HOME SOCIEDADE
Mercadona doa diariamente bens essenciais à ASAS
  • No âmbito da sua política de Responsabilidade Social, a Mercadona assinou um acordo de colaboração com a IPSS ASAS – Associação de Solidariedade e Ação Social de Santo Tirso e doa diariamente produtos essenciais a partir da loja de Santo Tirso desde junho de 2020, mês em que a empresa abriu o seu supermercado localizado na área das antigas instalações da fábrica Arco Têxteis.
  • A empresa tem reforçado as doações de alimentos durante a crise de saúde causada pela Covid-19, para dar resposta às necessidades das pessoas mais carenciadas, nesta situação de extraordinária complexidade que estamos a viver.
  • A Mercadona colabora diariamente com 17 cantinas sociais de proximidade a partir das suas 17 lojas em Portugal, localizadas nos distritos do Porto, Braga e Aveiro. As doações alimentares da Mercadona a entidades sociais entre janeiro e outubro de 2020 correspondem a cerca de 800 toneladas de alimentos doados.

Mercadona assinou um protocolo de colaboração com a ASAS – Associação de Solidariedade e Ação Social de Santo Tirso, esta Instituição Particular de Solidariedade Social conta com mais de 25 anos de atividade na resposta a situações de emergência social e inclusão social no município.

Desde 25 de junho, dia em que abriu o supermercado Mercadona na rua dos Trabalhadores do Arco, em Santo Tirso, na área das antigas instalações da fábrica Arco Têxteis, a ASAS recebe diariamente bens essenciais para dar resposta aos desafios sociais que enfrenta. De segunda a sexta-feira, esta instituição desloca-se à Mercadona para recolher várias caixas de doações compostas por bens essenciais, alimentares e não alimentares, que se encontram em ótimas condições para consumo, garantindo sempre a máxima segurança alimentar. Destas doações fazem parte, por exemplo, fruta, legumes, carne, peixe, lácteos e charcutaria.

O objetivo é apoiar esta instituição nas refeições que prepara e serve diariamente, nomeadamente nas 3 casas de acolhimento temporário destinadas a crianças em perigo, em que acolhem, urgente e temporariamente, crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 18 anos. Além das casas, para apoiar algumas crianças na transição para a vida adulta, a instituição criou também dois apartamentos de autonomia, localizados em Santo Tirso e na Trofa.

No distrito do Porto, o apoio da Mercadona chegou já ao Banco Alimentar Contra a Fome e a várias delegações da Cruz Vermelha Portuguesa. Além destas entidades, e tal como acontece com a ASAS, a empresa colabora regularmente com a SAOM, no Porto; com a Cercigaia e o Lar Juvenil dos Carvalhos, em Vila Nova de Gaia; com o Lar de Sant’ana, em Matosinhos; com a Gondomar Social, em Gondomar; com a Associação para o Desenvolvimento da Figueira, em Penafiel; com a Casa do Povo de Ermesinde, em Ermesinde (Valongo); e com o Centro Social Paroquial de Freamunde, em Paços de Ferreira. Num compromisso de que cada loja Mercadona colabore diária e diretamente com uma Cantina Social de proximidade.

Estas ações inserem-se na Política de Responsabilidade Social da Mercadona, que consiste em partilhar com a Sociedade parte do que dela recebe e contribuir para criar riqueza nas comunidades onde está presente.

Desde o início de 2020, a Mercadona já doou cerca de 800 toneladas de bens de primeira necessidade a instituições portuguesas, nos distritos do Porto, Braga e Aveiro.

Como parte do seu Plano de Responsabilidade Social, a empresa colabora com mais de 260 cantinas sociais e 60 bancos alimentares e outras entidades sociais de toda a Espanha e Portugal, às quais doa diariamente. 

Outra linha estratégica do Plano de Responsabilidade Social da Mercadona é a sustentabilidade. Para tal, a Mercadona conta com um Sistema de Gestão Ambiental próprio, baseado nos princípios da Economia Circular e focado na otimização logística, eficiência energética, gestão de resíduos, produção sustentável e redução do plástico. Nesse sentido, destaca-se que a Mercadona, em conjunto com seus Fornecedores Totaler, está a trabalhar na Estratégia 6.25 para atingir um triplo objetivo até 2025: reduzir 25% do plástico, que todas as embalagens de plástico sejam recicláveis, e reciclar todos os seus resíduos de plástico.

Comentários