HOME Geral
Bloco de Esquerda/Santo Tirso manifesta-se contra o projeto de novo aterro sanitário

COMUNICADO SOBRE O ATERRO DE SANTO TIRSO


O Bloco de Esquerda Santo Tirso manifesta-se contra o projeto de novo aterro sanitário e quaisquer tentativas de reativação do antigo aterro.
A deposição de resíduos em aterro acarreta riscos para o ambiente e para a saúde humana, designadamente através dos seus efeitos potenciais decontaminação dos solos, da atmosfera, das águas superficiais e subterrâneas, bem como da ocorrência de pragas, ruído e odores.


Ainda esta semana, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, entregou um Projeto de Resolução no Parlamento sobre aterros sanitários. Entre várias medidas, salientamos a não permissão de licenças para aumento da capacidade instalada dos aterros, de forma a não comprometer a meta definida pelo Governo de reduzir para 10% ou menos a deposição de resíduos urbanos em aterro até 2035.


Defendemos também a garantia do direito dos movimentos cívicos e associações ambientais terem assento nas comissões de acompanhamento constituídas para avaliar a implementação e a eficácia de ações de melhoria do tratamento de resíduos e no âmbito do acompanhamento de proximidade às instalações dos aterros.
O Bloco de Esquerda, seja a nível local, seja na sua posição nacional, assume a existência de aterros sanitários apenas como último recuso. A sua existência deve também estar dependente do seu afastamento a zonas habitacionais. Relembramos que foi prometido aos
tirsenses a criação de um espaço público verde na zona do antigo aterro, depois da sua devida selagem.


Não compreendemos ainda como é que a Câmara Municipal de Santo Tirso não teve
conhecimento prévio desta situação. Segundo informações públicas, o projeto já foi submetido. O Executivo Autárquico ou escondeu a informação aos tirsenses ou não está atento aos projetos que possam ter impacto negativo na vida dos tirsenses. Qualquer que seja a razão, nenhuma é abonatória para o Partido Socialista.


Bloco de Esquerda Santo Tirso,
29 de maio de 2020.

Comentários