HOME Atualidade
Utente de Casa de Repouso em Santo Tirso morreu no Hospital São João

Uma idosa da Casa de Repouso de Real, em Burgães, Santo Tirso, morreu hoje vítima de infeção pelo novo coronavírus após uma cirurgia, disse à Lusa a porta-voz da Santa Casa de Misericórdia, proprietária daquela resposta social.

A idosa encontrava-se internada no Hospital São João, no Porto, desde 27 de março “na sequência de uma queda que lhe causou um traumatismo”, informou Sara Almeida e Sousa.

A informação hoje recebida do hospital foi que morreu devido a uma complicação por infeção covid-19 após cirurgia“, acrescentou a responsável pela área de comunicação.

Entretanto, a segunda vaga de 40 testes para despiste da covid-19 prevista para hoje no Lar Dra. Leonor Beleza teve de ser adiada para terça-feira, disse.

Segundo a atualização hoje na página da Santa Casa no Facebook, dos testes já realizados naquele lar, “17 utentes testaram positivo, havendo dois hospitalizados, e um utente testado negativo”.

Registaram-se dois óbitos (utentes enviados para o hospital por agravamento súbito da situação clínica, mas que não estavam testados por covid-19″ e há ainda “40 utentes aguardam resultado de testes efetuados na valência“, acrescenta a comunicação.

Na terça-feira 35 utentes serão testados, havendo ainda “o registo de 21 colaboradores testados positivo e 35 negativo”, encontrando-se ainda “um colaborador a aguardar resultado”.

“Seis colaboradores, transferidos temporariamente de outras valências, serão testados amanhã [terça-feira]”, lê-se ainda na publicação que informa ainda o “regresso de cinco colaboradores regressaram hoje ao serviço, por ausência de sintomatologia, durante os últimos 14 dias de isolamento”.

Na mesma data, a Santa Casa irá “também fazer testes a todos os colaboradores do Lar José Luís d’Andrade, pois foram detetados dois colaboradores e três utentes com teste positivo da covid-19”, informou Sara Almeida e Sousa.

Neste caso, acrescenta publicação, existe ainda “um utente a aguardar resultado” e “64 utentes por testar”, enquanto do lado dos colaboradores “dois aguardar resultado de teste pelo Serviço Nacional de Saúde” e há “26 por testar”.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 311 mortes, mais 16 do que na véspera (+5,4%), e 11.730 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 452 em relação a domingo (+4%).

Dos infetados, 1.099 estão internados, 270 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 140 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00h00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Comentários