HOME Atualidade
CHEGA apresentou Joana Guimarães como candidata à Câmara Municipal

Depois do anúncio de Joana Guimarães como candidata CHEGA à Câmara Municipal de Santo Tirso, decorreu este sábado a sua apresentação oficial, durante a inauguração da nova sede do partido em Santo Tirso.

Nesta cerimónia para além de Joana Guimarães estiveram presentes, Artur Carvalho, lider da Concelhia de Santo Tirso, Rui Afonso da Distrital do Porto, bem como representes de outras concelhias do norte do pais.

Joana Guimarães afirma ser uma “mulher de raízes, princípios e valores e completamente disponível para abraçar este projeto de mudança em Santo Tirso”. A candidata do CHEGA tem como principal objetivo “mudar este sistema, são muitos anos de governação do PS, estão muitos vícios instaurados que não passam da mesma coisa, isto é uma bola de neve, todas as legislaturas é sempre a mesma coisa e é essa mudança que eu quero fazer, eu não quero ser igual aos outros e eu quero fazer a mudança aqui em Santo Tirso”. Joana Guimarães não tem dúvidas de que o partido é a alternativa em Santo Tirso: “As pessoas não são livres e eu vejo isso a falar com alguns tirsenses e principalmente em algumas freguesias vizinhas de Santo Tirso as pessoas não são livres de dizerem aquilo que pensam e acham, têm receio de dizerem que não são simpatizantes com o partido que está na câmara, têm medo de represálias. Nós estamos no século XXI, não há que ter medo”.

Rui Afonso teceu fortes críticas à corrupção e aos escândalos que têm acontecido em Portugal: “O partido cresceu essencialmente do descontentamento de uma maioria silenciosa e que não tinha efetivamente voz mas que tinha essa vontade de mudar”, “Santo Tirso é uma concelhia em que o partido CHEGA pode fazer a diferença, um concelho unipartidário longo onde realmente se instalaram interesses, isto tem a ver com várias razões, tem a ver com a falta do papel regulador do estado central sobre os órgãos locais e tem originado uma onda de situações menos claras e que realmente são prejudiciais à população”.

Artur Carvalho disse que em Santo Tirso “o partido tem vindo a crescer com a entrada de militantes e simpatizantes disponíveis” prosseguindo de seguida: “sabemos que muitos têm receio em dar a cara pelas ditaduras impostas aqui no concelho mas disponíveis para abraçar a causa e para ajudar no trabalho que queremos desenvolver”.

Comentários