HOME Atualidade
Posição do CDS/Santo Tirso sobre a remunicipalização das águas

COMUNICADO

A Camara Municipal de Santo Tirso, irá rescindir o contrato de fornecimento de água com a Indaqua, e que todos os consumidores terão uma redução de 35% na sua” factura”.
Foi este o anúncio feito pelo Presidente da Câmara, Alberto Costa.

Perante esta notícia bombástica e de elevado interesse para toda a população do concelho, que durante 20 anos, paga a água mais cara do País, o CDS congratula-se por esta medida, mas com algumas preocupações, que passamos a questionar ao executivo:

1- Esta resolução de contrato não devia ter sido comunicada e apresentada em Assembleia Municipal e em reunião do Executivo Camarário, para responsabilizar todos os partidos, já que terá um custo elevado para o futuro do Concelho?

2- O valor da indemnização será mesmo de 12 Milhões de euros, e não irá suceder como aconteceu com outros concelhos, em especial de Paredes, onde a indemnização pedida pela indaqua é de 10 vezes mais?

3- Qual o custo, estrutura e gestão da rede da nova empresa Municipal, que será criada pelo município a partir de 2023?

4- Havia a possibilidade de renegociação do contrato com a indaqua, de forma a reduzir o custo de fornecimento, evitando assim futuras batalhas jurídicas?

Em resumo, queremos deixar bem claro, que sempre alertamos do valor escandaloso que os Tirsenses pagavam pela água, lixo e saneamento, e ansiávamos por uma medida correctiva da Câmara Municipal, possibilitando uma alteração de preços destes serviços básicos.

Esperamos que mais uma vez, os Tirsenses não saiam prejudicados e relembramos ao Presidente Alberto Costa, que não se esqueça da questão da redução da tarifa do lixo e saneamento.

A CPC do Cds de Santo Tirso

Santo Tirso, 21 de Dezembro 2020

Comentários