HOME Região
Paços de Ferreira: PSD considera que as refeições escolares devem ser oferecidas a quem realmente necessita
Joaquim Pinto e Célia Carneiro

Joaquim Pinto e Célia Carneiro, os dois vereadores do Partido Social Democrata, votaram contra a oferta de refeições escolares a todos os alunos ( do pré escolar ao 12º ano) das escolas de Paços de Ferreira.

Numa nota de imprensa enviada às redações, os vereadores sociais-democratas apontam três motivos para está tomada de posição:

  • Por princípio, não concordamos com uma lógica de tudo oferecer a todos, mesmo aqueles que não precisam de ajuda
  • No nosso entendimento, só em casos excecionais, como a referida atrás e que propusemos, é que os alunos deverão ser tratados por igual
  • As refeições devem ser oferecidas a quem realmente necessita de apoio, sendo certo que estes já se encontram abrangidos pelos escalões pagos pelo Ministério da Educação

Na mesma nota, Joaquim Pinto e Célia Carneiro recordam que ao longo do atual mandato foram propondo o “alargamento das refeições escolares gratuitas aos alunos do pré-escolar do nosso concelho.” Proposta essa que segundo o entendimento dos vereadores laranja “justificava-se pelo facto que entendermos que não fazia sentido, no mesmo centro escolar, os alunos serem tratados com dois pesos e duas medidas.” Os sociais-democratas acusam a maioria socialista de vetar na altura essa proposta e de afirmarem sempre que a mesma era “impossível de se concretizar”, que era uma “medida populista” e que “o PSD gosta de dar sempre mais”.

A terminar o comunicado que recebemos, Joaquim Pinto e Célia Carneiro deixam duas questões ao executivo pacense:

O que mudou em relação aos anteriores momentos em que o PSD propunha as refeições escolares gratuitas para os alunos do pré-escolar e a reação da maioria socialista demonstrava total indisponibilidade para avançar com essa medida e, no atual momento, não só propõem oferecer ao pré-escolar como alargam a todos os alunos do nosso concelho?


Porque razão o dinheiro que será gasto nesta medida, com alunos que não necessitam de apoios, não é direcionado para as famílias e empresas que sofreram com o COVID-19 de forma a não terem, por exemplo, que pagar a taxa de lixo ou da água?

Comentários