HOME Desporto
Líder preso na teia do Aves

Depois de, há menos de uma semana, ter saltado para a liderança isolada do campeonato nacional, o FC Porto corre o risco de voltar a ter ‘companhia’ no topo da classificação, por fruto do empate sem golos concedido na visita ao Desportivo das Aves.

Com este resultado, a equipa orientada por Sérgio Conceição passa a somar 64 pontos, o que significa que, se o Benfica bater, amanhã, o Rio Ave, volta a ter de partilhar o ‘trono’. Já o Desportivo das Aves, permanece na última posição da I Liga, agora com 14 pontos.

Muita bola para pouco futebol

O FC Porto sabia que estava obrigado a vencer para assegurar que continuava na liderança isolada da I Liga, independentemente do resultado da partida entre o Benfica e o Rio Ave, e rapidamente se instalou no meio-campo do Desportivo das Aves.

Os dragões tiveram, de resto, a iniciativa de jogo durante a esmagadora maioria do primeiro tempo, mas a verdade é que a autêntica ‘muralha’ defensiva construída por Nuno Manta Santos acabou por causar alguns constrangimentos.

Aliás, a primeira vez que a equipa orientada por Sérgio Conceição conseguiu aproximar-se da baliza adversária foi aos 19 minutos, quando Otávio, lançado por Luis Díaz, foi ‘abalroado’ por Fábio Szymonek.

Carlos Xistra apontou de imediato para a marca dos 11 metros, de onde Zé Luís – que se mostrou especialmente desinspirado na Vila da Aves – rematou para a defesa do guarda-redes brasileiro, que, assim, se conseguiu redimir.

À beira do intervalo, o conjunto azul e branco voltou a ficar à beira do golo, quando Pepe cabeceou a centímetros do alvo. Já o Desportivo das Aves, pouco ou nada conseguiu produzir, com exceção de um remate às malhas laterais de Diakhité, após uma jogada estudada. 

‘Super Fábio’ segurou tudo

O intervalo acabou por fazer bem ao FC Porto, que regressou dos balneários de ‘cara lavada’ e dispôs desde logo de uma ‘avalanche’ de oportunidades de quebrar o nulo no espaço de menos de dez minutos.

Primeiro através de um ‘míssil’ de Sérgio Oliveira que saiu acima do alvo, e depois no seguimento de duas belas jogadas coletivas, que culminaram com defesas atentas de Fábio Szymonek a remate de Luis Díaz.

Até ao apito final, só deu FC Porto, mas a verdade é que, com maior ou menor dificuldades, o Desportivo das Aves conseguiu ir aliviando o perigo, acabando por conquistar um valioso ponto na corrida pela manutenção.

Momento do jogo: Oportunidades para marcar não faltaram ao FC Porto, mas a mais flagrante teve lugar logo aos 19 minutos, quando Fábio Szymonek defendeu a grande penalidade de Zé Luís. Caso tivesse entrado, o jogo poderia ter sido bem diferente, mas a verdade é que acabou por se revelar fundamental para aquilo que aconteceu daí em diante

Fonte: noticias ao minuto

Comentários