HOME Geral
Comunicado da Câmara Municipal sobre a possível reativação do aterro sanitário de Santo Tirso

Na sequência das notícias hoje, dia 20 de maio, veiculadas pelos Órgãos de Comunicação Social, a propósito de uma eventual reativação do aterro sanitário localizado no Município de Santo Tirso por parte da Resinorte, para aproveitamento da estrutura de tratamento de lixiviados, a Câmara Municipal de Santo Tirso esclarece o seguinte:

1.     A Câmara Municipal desconhece a existência de qualquer projeto relativo à utilização do desativado e selado aterro sanitário localizado na antiga freguesia de Santa Cristina do Couto por parte da Resinorte para tratamento dos lixiviados produzidos pelos resíduos urbanos;

2.     A Câmara Municipal manifesta-se frontalmente contra a reativação do aterro sanitário de Santo Tirso, encerrado, em 2016, para dar lugar a uma zona verde, ao fim de cerca de 30 anos a servir as populações dos Municípios de Santo Tirso, Trofa, Famalicão e Guimarães;

3.     A Câmara Municipal vai solicitar esclarecimentos urgentes e cabais às entidades públicas e privadas envolvidas no eventual projeto de construção de um novo aterro na região do Vale do Ave e de reativação do aterro sanitário de Santo Tirso;

4.     A Câmara Municipal está disposta a ir até às últimas consequências no sentido de se fazer cumprir o acordo de selagem do aterro sanitário de Santo Tirso estabelecido com a Resinorte e defender a população de Santo Tirso;

5.     Por fim, a Câmara Municipal deixa claro o seguinte: tudo irá fazer para impedir que a população de Santo Tirso seja prejudicada pela eventual intenção de reativação do aterro sanitário, quando o que estava estabelecido com a Resinorte era, nesta fase, a execução de operações de acomodação e consolidação das massas de resíduos depositadas

Comentários