HOME Desporto
Paços empata sem golos em Portimão

Era um jogo muito importante para o Paços manter a boa fase que atravessa na Liga, acrescido pelo facto de ser em Portimão, onde defrontava um adversário na luta direta pela manutenção. A equipa assumiu essa responsabilidade e conseguiu empatar (0-0), somando mais um importante ponto na classificação. Os Castores vão subindo na Liga, mercê também de uma defesa muito concentrada, que há três jogos consecutivos se mantém inviolada.
Após as vitórias em Braga e em «casa» com o Moreirense, o Paços foi a Portimão com essa áurea positiva e realizou uma excelente primeira parte de jogo. A equipa entrou mais personalizada em campo do que o intranquilo Portimonense e dominou as ações a meio-campo. No entanto, foi a equipa algarvia a ter o primeiro lance de perigo, com Dener a desviar de cabeça após livre da direita (3’); a bola saiu rente ao poste. O Paços controlava bem a partida, mas com poucas chegadas à baliza de Ricardo Ferreira. A mais perigosa aconteceu a quatro minutos do intervalo, com um cruzamento para a área a ser cabeceado por Diogo Almeida, mas a bola saiu por cima da trave. Embora com sinal mais em termos de futebol jogado pelo Paços, as equipas saíram para o intervalo a zero.
O cariz do jogo alterou-se substancialmente no segundo tempo. O Portimonense começou a impor o seu futebol físico e o Paços ressentiu-se; passou a ter menos a bola em seu poder e a frescura física de alguns atletas com menos utilização, sobretudo no meio-campo, acabou por ditar um período de quase sentido único na direção da baliza de Ricardo Ribeiro. A única situação de perigo criada pelos Castores ocorreu aos 63’, quando Bruno Santos cabeceou ligeiramente ao lado, após pontapé de canto. A partir daí só o Portimonense criou situações de apuro, com Jackson Martinez e Aylton Boa Morte a terem boas situações para bater o guarda-redes do Paços. Felizmente tal não aconteceu, também por mérito da concentração defensiva do Paços que, apesar de algum sofrimento, soube levar até ao fim do jogo o propósito de pontuar no Algarve.
Os sete pontos alcançados nas últimas três partidas permitiram à equipa quase igualar os pontos alcançados nos 12 jogos anteriores, sendo evidente o bom momento que atravessa na prova, onde há três jornadas não sofre qualquer golo. A maré positiva tem mais dois testes marcados para esta semana: na quarta-feira há Taça de Portugal frente ao Famalicão (20h00) e no domingo a receção ao Gil Vicente na derradeira jornada da 1º volta da Liga (15h00). Duas partidas na Mata Real, onde o apoio dos adeptos pode ser decisivo para as duas vitórias que se almejam.

Estádio Municipal de Portimão (2452 espectadores)

Árbitro: Hugo Miguel (Lisboa), auxiliado por Bruno Jesus e Ricardo Santos.
Disciplina: Cartão Amarelo; Maracás (58′), Bruno Santos (72’), Dener (79’) e Marco Baixinho (86’).

PORTIMONENSE: Ricardo Ferreira; Hackman (Koki Anzai, 76’); Lucas Possignolo, Jadson, Fernando (Bruno Costa, 45’) e Henrique; Pedro Sá e Dener; Marlos (Anderson Oliveira, 65’), Jackson Martinez e Aylton Boa Morte.
Não utilizados: Gonda; Wyllian, Rômulo e Beto.
Treinador: António Folha

FC PAÇOS DE FERREIRA: Ricardo Ribeiro; Bruno Santos (Zé Uilton, 74’), Marco Baixinho, Maracás e Oleg; Eustáquio, Vasco Rocha (Murilo, 88’) e Pedrinho; Adriano (João Amaral, 67’), Diogo Almeida e Hélder Ferreira.
Não utilizados: Simão; Bruno Teles, André Micael e Welthon.
Treinador: Pepa

Ao intervalo: 0-0

Resultado final: 0-0

Comentários