HOME Desporto
Paços perde com o Sporting num jogo que merecia pontuar

O Paços “entrou em campo” apenas após o intervalo, mas a tempo de fazer por merecer levar pontos desta partida com o Sporting CP. Na primeira parte do jogo os Castores estiveram bastante abaixo da qualidade já demonstrada e não conseguiram incomodar um Sporting que apenas necessitou de fazer o básico para controlar o jogo. Logo aos 3’ a equipa leonina esteve perto de marcar, com Luiz Phellype a colocar em atenção a defensiva pacense. Foi um aviso do antigo avançado pacense, que aos 12’ marcou mesmo. Bruno Fernandes centrou, o setor defensivo do Paços não subiu em bloco e colocou em jogo Luiz Phellype para uma emenda para golo na pequena área. O golo do Sporting não tirou o Paços do amorfismo na partida, adiando uma esperada reação. Mesmo assim, aos 16, Mathieu jogou a bola com a mão sobre a linha da sua área e deveria ter sido marcado o respetivo penalti, mas não foi esse o entendimento de Rui Costa e do VAR… ficando assim escrita a história da primeira parte.
No segundo tempo apareceu um Paços bem melhor e mais próximo do que poderá fazer neste campeonato. A equipa surgiu mais pressionante, com os setores mais juntos em campo e, com isso, conseguiu incomodar bastante mais o Sporting. Logo aos 47 minutos Bruno Santos teve uma grande jogada individual na área adversária e o remate proporcionou uma defesa difícil a Renan Ribeiro. Foi o toque que a equipa precisava para ficar definitivamente por cima do jogo e, a entrada de Douglas Tanque, veio aumentar o poder de fogo do Paços que começou com um remate de longe do avançado brasileiro (68’) a servir de aviso inicial. Ao minuto 74’ Bruno Santos tentou novamente a sua sorte, obrigando a um desvio para canto do guarda-redes leonino. Na sequência do mesmo, Douglas Tanque apareceu a cabecear na área, colocando a bola junto ao poste da baliza e fazendo a igualdade para os Castores. Festa dos adeptos pacenses, que acreditaram ainda mais na possível reviravolta no marcador. Poucos minutos depois, Douglas Tanque teve um acrobático pontapé de bicicleta, embora em falta segundo o árbitro da partida e participou em mais uma jogada perigosa na área adversária, precedendo o lance que decidiria a partida. Luiz Carlos fez falta junto à área do Paços e, na marcação da mesma, tocou a bola com a mão na área (79’). Rui Costa apontou o respetivo penalti e Bruno Fernandes fez o golo da vitória leonina, por 2-1. Um resultado com sabor a injustiça para o Paços e que penaliza a letargia que a equipa demonstrou no primeiro tempo do jogo.
O campeonato prossegue na próxima segunda-feira com a deslocação dos Castores ao Estádio Nacional para defrontarem o Belenenses (19h45).

Estádio Capital do Móvel

Árbitro: Rui Costa (Porto), auxiliado por Tiago Costa e João Bessa Silva.
Disciplina: Cartão Amarelo: Murilo (29’); Ristovski (43’); Diaby (49’); Marcos Acuña (60’); Pedrinho (60’); Hélder Ferreira (62’); Coates (64’); Doumbia (69’); Luiz Carlos (76’); Borja (84’); Renan Ribeiro (88’); Eduardo (90’+3).

FC PAÇOS DE FERREIRA: Ricardo Ribeiro; Bruno Santos, André Micael, Bruno Teles e Oleg; Diaby, Luiz Carlos e Pedrinho; Murilo, Welthon e Hélder Ferreira.
Não utilizados: Simão Bertelli; Bernardo; Rafael Gava e Jorge Silva
Treinador: Pepa

SPORTING CP: Renan; Ristovski, Coates, Mathieu e Acuña; Doumbia e Eduardo; Bruno Fernandes, Vietto e Jesé; Luiz Phellype.
Não utilizados; Luís Maximiano; Rafael Camacho, Luís Neto e Miguel Luís
Treinador: Silas

Ao intervalo: 0-1

Resultado Final: 1-2

Marcadores: 0-1 Luiz Phellype (12’); 1-1 Douglas Tanque (73’); 1-2 Bruno Fernandes (79’ gp).

Declarações de Pepa, técnico do FC Paços de Ferreira no final da partida da 9ª jornada da Liga, que opôs os castores ao Sporting.

Publicado por Jornal O Cordovense – Informação Online em Sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Comentários