HOME Atualidade
Carlos Barreira e Peter Rosman celebram 25 anos de amizade com exposição no MIEC

“Encontros” é o nome da próxima exposição do Museu Internacional de Escultura Contemporânea. Uma mostra conjunta, com trabalhos do português Carlos Barreira e do australiano Peter Rosman que será inaugurada sexta-feira, 27 de setembro, às 19h30.

Reuniram-se pela primeira vez no início dos anos 90, com a conivência do escultor Alberto Carneiro, num dos primeiros simpósios de escultura que viriam a dar origem ao Museu Internacional de Escultura Contemporânea (MIEC). Agora o artista português, originário de Chaves, e o australiano, nascido em Melbourne, celebram 25 anos de amizade apresentando uma exposição conjunta.

Separados geográfica e culturalmente, ambos têm obras no parque escultórico do MIEC e juntam-se, agora, para uma exposição que explora duas visões contemporâneas com recurso a linguagens estéticas e soluções artísticas distintas.

“Encontros” resulta das afinidades conceptuais de Carlos Barreira e Peter Rosman e culmina na criação de uma exposição com cerca de 40 obras criadas propositadamente para a mostra, onde a individualidade artística de cada um está bem presente. Os escultores privilegiam, respetivamente, os conceitos de matéria e movimento, e partindo destes conceitos nucleares apresentam obras executadas em diversos materiais, que não só ilustram coerências de percursos e gramáticas escultóricas face a estes mesmos conceitos, como consolidam a imagem de dois criadores singulares, capazes de renovarem constantemente as suas aproximações à escultura.

Recorde-se que Carlos Barreira e Peter Rosman participaram no 2º Simpósio Internacional de Escultura, em 1993. O primeiro viu instalada a sua “Pedra Bulideira XXII”, o segundo apresentou a escultura “Canto”. Ambas estão localizadas nas imediações do Mosteiro de São Bento.

A exposição que inaugura na próxima sexta-feira, 27 de setembro, e pode ser visitada até 19 de janeiro.

Comentários