Sociedade
Micaela Jorge é a Comissária para a igualdade em Paços de Ferreira

A Câmara Municipal de Paços de Ferreira institui “2017 – Ano Municipal da Igualdade” e convidou Micaela Jorge, autora de um livro sobre violência doméstica, para comissária do Ano Municipal da Igualdade

fb_img_1477838638902O Presidente da Câmara Municipal, Humberto Brito, considera que “se trata de um tema abrangente a toda a comunidade local e às mais diversas áreas da sociedade, porque somos um concelho de iguais entre iguais, onde ninguém está acima de ninguém”, sublinhando que as grandes opções políticas do Município para 2017 assentam no reforço da igualdade de oportunidade para todos, sem excepção, seja ao nível de acesso à Educação, ao Emprego, à Habitação, à Qualidade de Vida (Desporto e Mobilidade Social, Integração social) ou da igualdade de género.

Sendo a Câmara Municipal uma entidade representante do colectivo social, recebe legitimidade do povo e, portanto, deve ser fortemente responsável pela condição de afirmação do sujeito social.

Nesse sentido, “o actual Executivo luta diariamente por um concelho igual para todos, independentemente, da condição social e cultural de cada um, do género, ou das opções religiosas e políticas dos cidadãos”, frisa Humberto Brito.

Importa, pois, assegurar que, num tempo de grande mudança tecnológica, à escala global, que transforma mentalidades e que coloca novos desafios, quer às instituições, às associações, às empresas ou aos trabalhadores, a afirmação política de Igualdade, sinónimo de coesão social e de modernidade, afirma-se como elo unificador e pacificador da comunidade local e dos seus Munícipes.

 

QUEM É A MICAELA JORGE?

Mestre em Psicologia da Justiça, a escritora pacense Micaela Jorge, de 25 anos, será a comissária do Ano Municipal da Igualdade. Micaela Jorge é já uma referência nacional.

Teve a coragem de publicar o livro “História de Vida – Por Ti e Para Ti” sobre violência doméstica, em que descreve na primeira pessoa um intenso testemunho da sua própria vida.

Micaela Jorge é, também, técnica de Gerontologia e licenciada em Psicologia, pelo que reúne todas as condições para o exercício da função, com uma forte experiência de vida adquirida, que lhe permitirá desenvolver e partilhar experiências ao nível da intervenção social.

 

“Estamos certos que a sua juventude e a sua capacidade mobilizadora e empreendedora na área social serão um importante contributo para o reforço de uma comunidade melhor e com oportunidade igual para todos”, conclui Humberto Brito.

Comentários