Atualidade
Câmara considera desproporcionado Despositivo Policial no Largo Coronel Batista Coelho

Comunicado enviado à redação pela Câmara Municipal de Santo Tirso

A Câmara Municipal de Santo Tirso tem sido confrontada com um aparato policial montado pela PSP no centro da cidade, em virtude do convívio de motards que nasceu, de forma espontânea, às quintas-feiras à noite, no Largo Coronel Baptista Coelho.

Sendo uma competência da PSP garantir a ordem pública, a Câmara Municipal de Santo Tirso considera, contudo, desproporcionada e injustificada a dimensão do dispositivo policial montado no centro da cidade. Uma ação, aliás, iniciada sem qualquer diálogo com a Câmara, numa súbita e estranha mudança de relacionamento institucional por parte da PSP.

Em oposição a uma ação preventiva e pedagógica para o cumprimento da lei, este tipo de ação da PSP é promotora da criação de um ambiente intimidatório, com consequentes efeitos negativos para as atividades económicas do Largo Coronel Baptista Coelho.

Nos últimos cinco anos, a cidade de Santo Tirso tem vindo a crescer nos mais diversos setores, entre eles na animação noturna, com particular enfoque no Largo Coronel Baptista Coelho, espaço cada vez mais procurado pelos nossos munícipes e por visitantes de outros concelhos. Com o exagerado dispositivo policial que tem sido montado, a ação da PSP tem afastado as pessoas do convívio das quintas-feiras à noite em Santo Tirso e contribuído para uma divulgação negativa da imagem do Município.

A Câmara Municipal de Santo Tirso é a legítima representante da população e não entende de outra forma que essa competência e responsabilidade sejam assumidas por outras entidades. Neste contexto, defenderá, sempre, os interesses da população e dos agentes económicos sediados no concelho, consciente da necessidade de fazer respeitar os regulamentos municipais e leis gerais, nomeadamente em matéria de ruído, regras de trânsito e civismo. Não pode, contudo, deixar de lamentar que as forças de segurança atuem num quadro desproporcionado, face à situação em causa.

A Câmara Municipal de Santo Tirso já endereçou uma missiva ao Comando Metropolitano da PSP do Porto, bem como à secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, apelando ao bom senso da atuação da PSP e à reavaliação do dispositivopolicial (e não municipal)que tem sido colocado no terreno.