Cultura
Santo Tirso acolhe primeiro Congresso Internacional de Artesanato

Santo Tirso vai receber o primeiro Congresso Internacional de Artesanato do país, com a presença de figuras nacionais e internacionais e mais de 60 artesãos, dos mais conceituados do país. O evento realiza-se a partir de sexta-feira, na Fábrica de Santo Thyrso, com palestras, feira de artesanato, exposição e concertos.  As irmãs Flores, artesãs de bonecos de Estremoz, os conceituados ceramistas José Teixeira e Maria Carvalho, ou o conhecido artesão de instrumentos Alfredo Machado são alguns dos convidados. A ideia passa por juntar no mesmo espaço artesãos, colecionadores, diretores de museus e responsáveis da área e debater os problemas e o futuro do artesanato.  

É o primeiro Congresso Internacional de Artesanato em Portugal e, a partir de sexta-feira, vai reunir na Fábrica de Santo Thyrso, mais de 50 oradores que, durante três dias irão discutir temas como “O Património Cultural Imaterial”, “O Comércio do Artesanato”, “O Artesanato Além–Fronteiras”, ou “O Futuro do Artesanato”.

“Teremos várias mesas redondas, com nomes de referência internacional nesta área. Desde as irmãs Flores, ao presidente do Salão Internacional de Santeiros em Arles (França) e jornalista da televisão France 3, Philippe Brochier, até ao músico e compositor Rao Kyao”, explica Delfim Machado, um dos elementos da “Amigos da Eira”, entidade responsável pelo evento, que conta com o apoio da Câmara de Santo Tirso.

Ainda de acordo com a organização, participarão nesta iniciativa “alguns dos mais notáveis especialistas” na temática do artesanato, não só de Portugal, como de Espanha, França e Moçambique. “Queremos juntar no mesmo espaço os diversos intervenientes nesta área. Desde o artesão, ao diretor do museu, ao colecionar até ao comerciante, com o objetivo de trocar opiniões e apontar caminhos”, descreve a organização.

A par do congresso, que arranca na sexta-feira às 11h00, a iniciativa envolve uma feira de artesanato, com a presença de mais de 60 artesãos “a trabalhar ao vivo”, que decorre nos dias de sexta-feira e sábado, entre as 15h00 e as 24h00, e no domingo entre as 14h30 e as 19h00, também na Fábrica de Santo Thyrso.

“Haverá artesãos a trabalhar ao vivo, mostrando a sua arte e partilhando a sua sabedoria”, descreve a organização, dando conta da presença do projeto “Arte da Terra”, com os ceramistas José Teixeira e Maria Carvalho, da Associação para a Defesa do Artesanato e Património de Vila do Conde, com renda de bilros, ou de Alfredo Machado, artesão de instrumentos musicais, com projetos inovadores, para além das irmãs Flores, Perpétua Matilde Fonseca e Maria Inácia Fonseca.

Paralelamente, o Congresso Internacional de Artesanato contará ainda com concertos: dia 5, sexta-feira, pelas 22h00 atuarão “As Cantadeiras do Vale do Neiva”; dia 6, sábado, pelas 22h00 tocará a Orquestra de Ocarinas de Barcelos; e no dia 7, domingo, pelas 17h30, será a vez da Orquestra Artave e o Coro CCM. O programa completo poderá ser consultado emwww.congressoartesanato.pt.

PUB.