Atualidade
Arrancaram obras do “novo” Tribunal do Comércio

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, assinalou esta terça-feira, o arranque das obras do “novo” Tribunal do Comércio com uma visita ao local. A mudança para as novas instalações tem como objetivo melhorar o serviço prestado às populações abrangidas por esta instância judicial.

“Estamos a falar de perto de 750 metros quadrados de área útil. Esta alteração de instalações é muito importante para o nosso Município mas, acima de tudo, é importante para a Justiça, para a dignificação de todos os atos que dizem respeito à Justiça, e até para a celeridade dos processos”, explicou o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, durante a visita.

Da mesma forma, também o juiz presidente da Comarca do Porto, José António Cunha, mostrou-se satisfeito com a obra que começa a ganhar forma no antigo edifício das Finanças na Rua Ângelo de Andrade. “O Juízo de Comércio de Santo Tirso é um tribunal grande, com muita gente a trabalhar, tem vários magistrados, muitos funcionários e um volume processual que é dos maiores do país. Com este edifício está salvaguardado o seu bom funcionamento”, referiu aos jornalistas.

As obras que agora começam resultam do diálogo estabelecido entre o Município de Santo Tirso e o Governo, nomeadamente com o Ministério da Justiça, e do protocolo assinado com o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça.

A mudança de instalações, num investimento de cerca de 800 mil euros, tem como objetivo introduzir uma significativa melhoria no serviço prestado.

O Tribunal de Comércio de Santo Tirso tem competência territorial sobre os Municípios de Gondomar, Valongo, Maia, Matosinhos, Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Trofa.

PUB.

 

SANTO TIRSO GANHA “NOVO” TRIBUNAL DO COMÉRCIO ATÉ MAIO

NOVAS INSTALAÇÕES VÃO CONTRIBUIR PARA A EFICÁCIA DO SERVIÇO PRESTADO ÀS POPULAÇÕES ABRANGIDAS POR ESTA INSTÂNCIA

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, assinalou esta terça-feira, o arranque das obras do “novo” Tribunal do Comércio com uma visita ao local. A mudança para as novas instalações tem como objetivo melhorar o serviço prestado às populações abrangidas por esta instância judicial.

“Estamos a falar de perto de 750 metros quadrados de área útil. Esta alteração de instalações é muito importante para o nosso Município mas, acima de tudo, é importante para a Justiça, para a dignificação de todos os atos que dizem respeito à Justiça, e até para a celeridade dos processos”, explicou o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, durante a visita.

Da mesma forma, também o juiz presidente da Comarca do Porto, José António Cunha, mostrou-se satisfeito com a obra que começa a ganhar forma no antigo edifício das Finanças na Rua Ângelo de Andrade. “O Juízo de Comércio de Santo Tirso é um tribunal grande, com muita gente a trabalhar, tem vários magistrados, muitos funcionários e um volume processual que é dos maiores do país. Com este edifício está salvaguardado o seu bom funcionamento”, referiu aos jornalistas.

As obras que agora começam resultam do diálogo estabelecido entre o Município de Santo Tirso e o Governo, nomeadamente com o Ministério da Justiça, e do protocolo assinado com o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça.

A mudança de instalações, num investimento de cerca de 800 mil euros, tem como objetivo introduzir uma significativa melhoria no serviço prestado.

O Tribunal de Comércio de Santo Tirso tem competência territorial sobre os Municípios de Gondomar, Valongo, Maia, Matosinhos, Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Trofa.

PUB.

 

 

Comentários