Atualidade
Reguenga acolheu reunião de Câmara descentralizada

REUNIÃO PÚBLICA DO EXECUTIVO MUNICIPAL DECORREU NA FREGUESIA DA REGUENGA

Após a reeleição, o presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, decidiu manter a realização de reuniões públicas do executivo municipal descentralizadas. A da última quinta-feira decorreu na Reguenga, freguesia onde estão em curso as obras de ampliação da rede pública de esgotos, no valor de cerca de 600 mil euros.

Aproximar os políticos das pessoas e incentivar a participação cívica da população são dois objetivos de uma medida que se iniciou no anterior mandato e se irá manter no atual. “Queremos estar próximo das pessoas e estas reuniões de Câmara descentralizadas são uma forma da população também perceber como funcionam as decisões políticas”, defendeu Joaquim Couto, antes do início da reunião do executivo municipal, na passada quinta-feira, que decorreu na sede do Rancho Típico de Santa Maria da Reguenga.

Com uma plateia bem composta, por pessoas da freguesia e alunos do 4º ano da Escola Básica de Cantim, o autarca recordou o investimento que tem sido realizado pela Câmara de Santo Tirso na Reguenga. Um dos mais recentes é na área do saneamento.

Neste momento, estão em curso as obras de ampliação da rede pública de esgotos na Reguenga, no valor de cerca de 600 mil euros, o que vai permitir a construção de aproximadamente mais oito quilómetros de rede e abranger perto de 350 casas.

No que diz respeito ao abastecimento público de água, Joaquim Couto deu conta que esta é uma prioridade da Câmara e da Junta de Freguesia, cuja candidatura a fundos comunitários está em fase de conclusão.

Fruto dos atrasos verificados no acesso a investimento comunitário, por responsabilidade do anterior Governo, apontou o presidente da autarquia, ainda não foi possível apresentar a candidatura: “Acredito que o concurso seja aberto em breve, por forma a que possamos avançar, na freguesia da Reguenga, com um investimento na ordem dos 900 mil euros, 700 mil dos quais para construir mais de 12 quilómetros de rede de água e cerca de 200 mil euros para a construção de uma conduta e de um reservatório para abastecer as freguesias vizinhas”.

Para breve, está ainda um investimento de cerca de 275 mil euros, destinados a requalificar habitações municipais.

Em matéria de melhoramento da rede viária da freguesia, Joaquim Couto adiantou que o projeto de requalificação da Estrada Municipal 558, que liga Santo Tirso a Paços de Ferreira pela Seroa, “já está pronto”. “Os procedimentos para a compra dos terrenos estão a avançar e, se tudo correr bem, no início do próximo ano, haverá condições para lançar o concurso público, naquele que será o maior investimento feito na freguesia na última década: cerca de 1,3 milhões de euros”, explicou.

Numa retrospetiva do trabalho e investimento que tem sido feito na freguesia, Joaquim Couto recordou os trabalhos de requalificação realizados na Rua da Estrada Real, na Rua Visconde de Cantim, na Rua dos Moinhos e no Complexo Desportivo da Mouteira. Esta última obra, no valor de 220 mil euros, incluiu a requalificação do polidesportivo e a construção de novos balneários.

Também recentemente foi inaugurado o campo de jogos da Escola de Cantim, no âmbito dos trabalhos de beneficiação do espaço exterior.

A par das obras, o presidente da Câmara de Santo Tirso lembrou os apoios sociais que estão no terreno e que abrangem a população da Reguenga, entre os quais o Santo Tirso Ativo – Desporto Sénior; o programa Mimar – dirigido às crianças do 1º ciclo; os subsídios às instituições e associações de freguesias, as vacinas gratuitas para bebés ou os transportes escolares gratuitos.

PUB

Comentários