Geral
Sofia Gonçalves é a candidata da Coligação “Por Todos Nós” à Junta de Roriz

Foi na sede do Rancho Folclórico de S. Pedro de Roriz, e perante cerca de duas centenas de pessoas, que Sofia Gonçalves apresentou a sua candidatura à presidência da Junta de Freguesia de Roriz. No seu discurso, a candidata afirmou que o que moveu a sua candidatura foi o amor à terra, e acrescentou: “tenho um enorme orgulho em ser filha de Roriz e ser filha desta terra!”

Andreia Neto também marcou presença e manifestou a sua confiança em Sofia Gonçalves, que diz ser uma “mulher de garra”, que “abraçou este desafio porque quer o melhor para esta freguesia”. Andreia Neto reconheceu que, nesse mesmo dia, todos os presentes tinham constatado em primeira mão a péssima condição das estradas da freguesia. Situação que lamenta ser uma realidade, a par da falta de saneamento e água da rede pública.

A cabeça de lista da coligação Por Todos Nós à Câmara Municipal aproveitou a ocasião para deixar claro que “não quero o concelho nas minhas mãos, não quero que o concelho esteja nas mãos de ninguém”. “O concelho é de todos. É de cada um de nós. E quem pretende ter o concelho nas suas mãos só quer o poder pelo poder. Nós não queremos o concelho nas nossas mãos, queremos estar com as pessoas e trabalhar com amor e dedicação por elas.”, acrescentou.

“O nosso lema é ouvir para decidir, e depois trabalhar”, afirmou a candidata, salientando a importância de uma governação próxima das pessoas. “Quem trabalha com esforço e dedicação, não precisa de o publicitar. Não precisa de gastar mais de 3 mil e 200 euros por dia em propaganda”, disse. “Será que com 3 mil e 200 euros por dia, conseguiríamos melhorar os acessos desta freguesia?”, questionou Andreia Neto.

Também Sofia Gonçalves reclamou da Câmara Municipal, mais investimento na freguesia de Roriz. Sofia Gonçalves disse que Roriz, uma “bela e histórica freguesia”, tem “grandes potencialidades” que quer ver aproveitadas. “O mosteiro de Singeverga e o mosteiro de Roriz são três elementos de grande importância que não têm sido devidamente potenciados. O licor de Singeverga e as bolachas das freiras são produtos únicos de grande qualidade”, disse, acrescentando que sendo eleita, “não descansaremos, nem nos calaremos enquanto não tivermos os nossos problemas resolvidos”.

“Nós somos mais de três mil e quinhentos habitantes. Temos uma grande Vila. Somos gente de bem e trabalhadora. Mas temos problemas que não se justificam em pleno século XXI”, acrescentou, dizendo que ambiciona ser eleita para “fazer melhor e diferente do que tem sido feito até agora”.

Comentários