Atualidade
“Descida de 51,9% da taxa de desemprego em Santo Tirso é um número histórico”

Entre 2013 e março de 2017, a taxa de desemprego no concelho de Santo Tirso desceu 51,9 por cento. Os dados foram revelados pelo presidente da Câmara Municipal, Joaquim Couto, após uma reunião de trabalho com a direção do Centro de Emprego e Formação Profissional de Santo Tirso. No final do primeiro trimestre deste ano, a taxa de desemprego no concelho situava-se nos 10,6 por cento.

“Estamos a falar de uma descida muito acentuada, das maiores a nível nacional”, congratulou-se Joaquim Couto, considerando que este é “um número ´histórico”. O combate ao desemprego, acrescentou, “foi assumido desde o início do mandato como um eixo prioritário”.

Nesse contexto, foram desenvolvidas uma série de parcerias entre a Câmara Municipal de Santo Tirso e o Centro de Emprego e Formação Profissional de Santo Tirso, com vista ao desenvolvimento de diferentes assuntos. “Apostámos num trabalho em rede que começou a dar frutos. Os resultados falam por si”, apontou o autarca.

Entre as várias parcerias, contam-se, por exemplo, ações de formação em contexto de trabalho, que têm permitido que desempregados do Município desenvolvam formações em Centros de Formação Profissionais bem como em empresas do concelho, como é o caso da JMA e da Macosmi.

Por outro lado, e no âmbito do programa “Formação Vida Ativa para desempregados”, a Câmara de Santo Tirso tem encaminhado beneficiários para estagiar nos serviços da autarquia, tendo ainda em curso protocolos com o IEFP como a Garantia Jovem e o Apoio Técnico à Criação e Consolidação de Projetos.

A par desta parceria, Joaquim Couto lembrou as medidas de incentivo ao investimento privado no concelho, tomadas pela Câmara de Santo Tirso. “Oferecemos um pacote de benefícios fiscais às empresas que se instalem no Município, nomeadamente através da isenção ou redução de licenças e taxas, diminuição do IRS e da Derrama”, enumerou, apontando que isso significou abdicar de “oito milhões de euros em impostos” que deixaram de reverter para a autarquia.

Outra das medidas da autarquia foi a criação do Invest Santo Tirso. Até dezembro de 2016, segundo os dados deste Gabinete de Dinamização Económica, foram criadas no concelho 500 novas empresas. “Santo Tirso é o 39º município do país, entre 308, com mais empresas, o 29º com maior volume de exportações e o 34º mais empregador”, enfatizou Joaquim Couto, revelando que o número de exportações do concelho aumento oito por cento, entre 2013 e 2017.

No final da reunião, também a diretora do Centro de Emprego e Formação Profissional de Santo Tirso/Trofa, Isabel Cruz, não poupou elogios à parceria com a Câmara Municipal: “Estes são números que batem recordes, e acho que temos de estar muito contentes com o trabalho que temos feito em parceria. No entanto, o presidente da Câmara Municipal quer mais e veio, no fundo, questionar o que é que pode ser feito em conjunto para resolver o que ainda está para resolver”.

Segundo Isabel Cruz, “esta atitude proativa” por parte da Câmara de Santo Triso “é muito positiva”. “Tenho um Município ao meu lado na construção de políticas ativas de emprego, para podermos fazer melhor a cada dia. Nesse sentido, foi, de facto, uma reunião muito positiva, é muito agradável para uma equipa ter a visita de um presidente da Câmara que vem reconhecer o trabalho desta colaboração”, congratulou-se.