Geral
Coligação Por Todos Nós apresenta novo modelo de gestão

Andreia Neto, candidata à Câmara Municipal de Santo Tirso pela coligação POR TODOS NÓS, apresentou esta manhã em conferência de imprensa um novo modelo de gestão autárquica que pretende implementar ao ser eleita nas autárquicas do próximo dia 1 de outubro.

O modelo apresentado aos jornalistas assenta num “estilo de gestão autárquica mais dialogante, mais próximo dos cidadãos, mais gerador de igualdade, mais assente nas parcerias e menos na lógica do sei, quero, posso e mando”. A exemplo da estratégia da candidata para as novas vias urbanas, também este plano de ação tem como objetivo “Ligar o Concelho e Aproximar as Pessoas”.

Com o objetivo de promover a cidadania, Andreia Neto pretende criar um Provedor do Munícipe, uma pessoa e um órgão “onde todos os munícipes possam recorrer sempre que vejam os seus interesses não respeitados pelo Município ou sempre que verifiquem comportamentos menos claros ou erráticos que pretendam denunciar”.

Prioritário também é a criação de um Gabinete do Munícipe, na implementação do projeto “Santo Tirso – Concelho Digital”, permitindo o acesso a informação sobre atividades, fase dos processos, requerimentos, e licenças. Quanto a estes salienta ainda a importância de encurtar o tempo de decisão processual, definindo um prazo limite.

A candidata quer romper com as várias barreiras administrativas que impedem o acesso direto aos eleitos, pelo que pretende criar espaço na agenda semanal da Presidente para “receber todos os que com ela pretendem falar”.

Na mesma lógica, e dando continuidade ao programa “ouvir para decidir”, Andreia Neto pretende criar um dia de atendimento do Presidente da Câmara nas freguesias. Ainda para facilitar o acesso dos munícipes à Câmara Municipal, este plano contempla alargar o horário de funcionamento da Câmara durante um dia por semana. A inovação deste modelo de gestão passará também por tornar públicas as reuniões de câmara, e descentralizar as Assembleias Municipais.

Tendo em vista uma autarquia mais próxima dos cidadãos, para a candidata é “urgente e exemplo de boa gestão o estabelecimento de Protocolos de Transferência Orçamental da CM para as Juntas de Freguesia”, e Andreia Neto assume o compromisso “duplicação do valor, global médio dos últimos 4 anos, destinado às Juntas de Freguesias”.

A ideia de “gestão inteligente” defendida pela coligação passará não só pela aposta nas tecnologias, mas também pelo envolvimento dos Recursos Humanos da Câmara existentes na gestão da mesma, “valorizando a excelência de quadros que a Câmara tem, dignificando as suas qualidades técnicas, científicas e profissionais”.

Na qualidade de candidata, explicou Andreia Neto, “considero que a visão estratégica do Concelho exige que a Câmara Municipal passe a ter um novo modelo de gestão eficiente e de rigor exclusivamente centrado nos interesses do Concelho e dos cidadãos. Um modelo que exige práticas onde nem um cêntimo seja mal gasto e possa ser exemplo para as empresas e as famílias”.

A eliminação do despesismo será um importante alicerce desta nova política, explicou. “A gestão controlada dos recursos público-municipais significa afetar o orçamento a despesas com efetivo efeito multiplicador positivo junto das populações”.

CIDADE E INVESTIMENTOS INTELIGENTES

O primeiro pilar da gestão inteligente que a coligação POR TODOS NÓS ambiciona implementar assenta no objetivo de assumir os objetivos das cidades inteligentes para o Concelho de Santo Tirso. Objetivo que passa pela aposta “na qualidade de vida; na sustentabilidade – no sentido de que cada investimento deve conter uma visão de futuro; no desenvolvimento económico integrado; na coesão social e territorial; na utilização das tecnologias na gestão dos serviços, equipamentos e infra-estruturas coletivas; na eficiência energética e no uso dos recursos naturais.

FOCALIZAÇÃO NOS CIDADÃOS

Para Andreia Neto, a razão de ser da Câmara Municipal é servir os munícipes, pelo que todas as políticas e todas as opções e ações devem ser concebidas e executadas em função deles.

Assim a candidata considera a focalização nos cidadãos um pilar essencial da gestão pública inteligente. Esta gestão exige “conhecer, a cada momento, o que os cidadãos sentem e querem, implicando diálogo e proximidade permanentes dos responsáveis políticos”, assim como implica “mecanismos de participação e de decisão que vai além do momento específico do voto”. Andreia Neto vai ainda mais além, considerando importante “encontrar mecanismos e formas que envolvam mais os recursos humanos do Município, permitindo que cada um dê o máximo de si mesmo de acordo com as suas capacidades, experiências e conhecimento”.

ABERTURA, PARTICIPAÇÃO E DESCENTRALIZAÇÃO

Andreia Neto quer ainda rejeitar a “opacidade das decisões”, pelo que pretende gerir a autarquia de modo a que todos os munícipes “conheçam as razões das opções que são tomadas em sede da gestão municipal”. Este espírito de abertura na prática passará pela criação de mecanismos que envolvam de forma mais ativa todos os tirsenses.

A descentralização integrada com a abertura e participação significa “a capacidade de envolver todos os que possam acrescentar valor à gestão municipal, começando pelas Juntas de Freguesia, passando pelo movimento associativo, pelas paróquias, pelas empresas, por todos os cidadãos interessados”.

É ainda de salientar que esta aposta na descentralização já está a ser posta em prática ainda em fase de campanha. As apresentações dos planos estruturantes para o concelho da coligação POR TODOS NÓS têm vido a ser feitas em vários pontos do concelho, tendo esta última sido em Vila Nova do Campo.

Comentários