Sociedade
Simulacro de incêndio leva à evacuação de utentes e funcionários da CAID

Funcionários e utentes da CAID-Cooperativa de Apoio à Integração do Deficiente foram evacuados, na passada quarta-feira, do edifício sede da instituição, localizado em Santo Tirso. O simulacro de incêndio serviu como teste ao plano de segurança interno da Cooperativa.

A preocupação com a segurança dos seus funcionários e utentes levou a CAID-Cooperativa de Apoio à Integração do Deficiente a dinamizar um simulacro de incêndio, que decorreu no passado dia 3 de maio, no edifício localizado na União de Freguesias de Santo Tirso, Couto (Santa Cristina e São Miguel) e Burgães.

O incêndio deflagrou na sala de fisioterapia/snoozelen do edifício, sendo detetado pelos seus ocupantes pela presença de fumo. Pela dimensão e complexidade foi necessário o trabalho da equipa de primeira intervenção dos Bombeiros Voluntários de Santo Tirso, ao comando do Chefe António Silva, levando a uma posterior evacuação total do espaço.

No local esteve uma viatura de comando dos Bombeiros Voluntários de Santo Tirso, a Polícia de Segurança Pública, duas viaturas da Polícia Municipal e o Serviço Municipal de Proteção Civil.

Um ocupante da sala, intoxicado pelo fumo, necessitou da ajuda da equipa de primeiros socorros, tendo “desmaiado” já no exterior do edifício.

O simulacro, que contou com a presença do presidente da CAID, Alberto Costa, teve como objetivo testar o plano de segurança interno da instituição, bem como avaliar o desempenho na ativação do mesmo por parte dos colaboradores e o seu consequente cumprimento, registando ainda fatores como a rapidez da evacuação e a eficácia no funcionamento dos equipamentos de segurança.