Geral
Capela de São Gonçalo


Capela setecentista de planta retangular de espaço único e sacristia adossada no séc. 20, com cobertura interior em masseira e iluminada uniformemente pelas janelas em capialço, rasgadas nas fachadas laterais. Fachada principal rematada em empena truncada por sineira de volta perfeita, com os vãos rasgados em eixo composto por portal de verga reta e óculo circular. Fachadas com cunhais apilastrados, firmados por pináculos piramidais e rematadas em cornijas, a lateral direita com porta travessa de verga reta. Interior com coro-alto, presbitério elevado e retábulo-mor de talha pintada, de estilo joanino, ampliado recentemente.

Descrição

Planta retangular de uma só nave e sacristia adossada à fachada lateral esquerda, de volumes articulados e escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de uma (sacristia) e duas águas, rematadas em beiradas simples. Fachadas em alvenaria rebocada e pintada de branco, com embasamento em alvenaria na fachada principal, flanqueadas por cunhais apilastrados, firmados por pináculos piramidais com bola, e rematadas em cornijas. Fachada principal virada a N., rematada em empena se retorno e truncada por sineira de volta perfeita, rematada em cruz latina; é rasgada por portal de verga reta e moldura simples em cantaria, protegido por duas folhas de madeira almofadadas, encimado por óculo circular com moldura de cantaria. Fachada lateral esquerda com duas frestas em capialço e marcada pelo anexo, rematado em frisos de betão, com janela e porta de verga reta na face N.. Fachada lateral direita com porta travessa de verga reta e fresta em capialço. Fachada posterior em empena sem retorno, cega e com cruz latina sobre plinto paralelepipédico no vértice. INTERIOR com as paredes rebocadas e pintadas de branco, cobertura em masseira, rebocada e pintada de branco, e pavimento em lajeado de granito. Coro-alto em viga de betão com guarda de madeira em falsa balaustrada pintada de castanho, e acesso por escadas de cantaria, no lado da Epístola. No lado do Evangelho e a ladear a porta travessa, pias de água benta, concheadas, pintadas de branco. No lado da Epístola, púlpito retangular com bacia em cantaria de granito e guarda de madeira, em falsos balaústres pintados de castanho, com acesso por degraus de cantaria no lado esquerdo. Presbitério e supedâneo de um degrau, surgindo, sobre este, o retábulo-mor, de talha pintada de branco, rosa, vermelho, azul e dourado, de planta reta e cinco eixos definidos por quatro colunas torsas envolvidas por espiras fitomórficas e assentes em consolas, e em duas colunas exteriores, de fustes lisos ornados por folhagem e assentes em plintos galbados. Ao centro, nicho de volta perfeita, rematado por sanefa de lambrequins, de onde pendem falsos drapeados, a abrir em boca de cena, contendo mísula sustentada por querubins. Os eixos intermédios, rematados por fragmentos de frontão, possuem mísulas, encimadas por baldaquinos em forma de gomos, de onde pendem falsos drapeados a abrir em boca de cena. Os eixos exteriores são amplos, apainelados, contendo mísulas e rematando em friso e cornija e apainelados de acantos e anjos relevados; na base do lado do Evangelho, porta de acesso ao nicho e, no lado oposto, armário de ex-votos. Altar paralelepipédico, pintado de branco. Fronteira, a mesa de altar, em forma de urna, ornada por acantos, festões de pérolas e, ao centro, cartela com as iniciais “AM”. No lado do Evangelho, porta de verga reta, de acesso à sacristia, com paredes e teto inclinado, rebocados e pintados de branco, e pavimento cimentado e pigmentado de vermelho, contendo armário de madeira.