Geral
Santo Tirso com “boom” de investimentos

Um “boom” de investimentos, empresariais e imobiliários, coloca Santo Tirso como exemplo no que toca à dinamização económica. O município voltou a receber os elogios de Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, durante a conferência “Capacitar para Inovar e Internacionalizar”, promovida pelo INVEST Santo Tirso, que decorreu esta segunda-feira.

“Capacitar para Inovar e Internacionalizar” foi o mote da conferência que decorreu esta segunda-feira, na Fábrica de Santo Thyrso. Promovida pelo INVEST Santo Tirso, criado pela Câmara Municipal em 2015, a iniciativa contou com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que revelou que a estratégia do governo está alinhada com a do município.

“A estratégia que Santo Tirso está a seguir, de mobilização das empresas para a inovação, de mobilização dos produtos deste concelho e desta região, de cooperação com as instituições de tecnologia como as que vimos aqui representadas hoje, nessa ligação entre o conhecimento e as empresas e a mobilização para as apoiar, Santo Tirso tem sido um bom exemplo. É isso que também estamos a tentar mobilizar em todo país, porque só assim se pode seguir, ter mais conhecimento e mais competitividade, garantindo não só um país melhor, mas também que as pessoas sejam mais valorizadas”.

A sessão, destinada ao público empresarial, contou com a assinatura de vários protocolos de cooperação, nomeadamente entre o Município e a Modatex, o Instituto Politécnico do Porto e a Agência Nacional de Inovação.

Para o presidente da Câmara, Joaquim Couto, Santo Tirso está a viver uma boa fase no que toca a investimentos. “A verdade é que, quer a estratégia genérica e global do governo, quer a da Associação de Municípios do Vale do Ave, quer ainda a da Agência para o Desenvolvimento Geral do Vale do Ave, e também a da Câmara Municipal, está a ser seguida no mesmo sentido. O INVEST, por exemplo, que foi criado há muito pouco tempo, já foi capaz de dinamizar um conjunto de investimentos no nosso município que se traduziu num “boom”, tanto empresarial como imobiliário. Há um saldo positivo na criação de empresas, um valor que chega às 350”, explicou.

Desde finais de 2014 surgiram no concelho quase 3 mil novos postos de trabalho. Só em 2015, Santo Tirso registou 550 milhões de euros de exportações, associados a uma quebra de 12% na taxa de desemprego no concelho, relativa aos últimos dez meses.

“Procuramos apoiar o investimento, procuramos que o nosso município seja amigo não só das famílias mas também das empresas. Somos um município ‘charneira’ entre a Área Metropolitana do Porto e o Médio Ave, o que nos oferece um posicionamento estratégico e geográfico muito bom. Temos um corredor prioritário de aceleração de projetos e um pacote muito agressivo de redução de impostos, taxas, tarifas, tudo com o mesmo objetivo: dinamizar economicamente o concelho”, explicou Joaquim Couto.

A Vizelpás e a Estamparia Têxtil Adalberto da Silva estiveram em destaque no segundo painel da conferência como dois casos de PME’S de sucesso no concelho. Em 2016, Santo Tirso viu reconhecidas como PME’s líder 55 empresas

 

 

Comentários