À conversa com...
À conversa com… Barbara Costa – Atleta de Voleibol do Desportivo das Aves

14717216_1298463846872598_4163565668395627696_nDesta vez o Jornal o Cordovense foi conhecer Barbara Costa, jovem estudante de ciências farmacêuticas e atleta de voleibol do Clube Desportivo das Aves.

Natural de Santo Tirso, Barbara Costa tem 18 anos e reside em Monte Córdova. Chegou este ano ao Clube Desportivo das Aves para representar a formação junior de voleibol (proveniente do Ginásio de Clube de Santo Tirso)  modalidade que pratica a  à cerca de 8 anos chegando esta temporada ao Desportivo das Aves,

Vamos iniciar esta conversa, por conhecer a cidadã e depois a aluna e a desportista.

 Quem é a cidadã Barbara Costa?

Bem, tenta ser de certa forma educada, humilde e disposta ajudar o próximo

E a aluna?

Considero-me uma aluna bastante aplicada uma vez que considero que é a única forma de atingirmos os nossos objetivos profissionais

Desportivamente falando, começo por perguntar. Porquê o voleibol? Como surgiu na tua vida?

Bem, o voleibol surgiu aos 10-12 anos e penso que na altura foi o desporto que me chamou mais atenção, provavelmente pelo facto de ser um desporto de equipa, onde podia aprender a trabalhar em conjunto e a respeitar cada pessoa e, para além disso, podia praticá-lo com as pessoas que gostava. Este desporto permitiu-me criar amizades que sei que são para a vida.

Que clubes já representaste?

Durante estes anos apenas representei o Ginásio Clube de Santo Tirso

Como surgiu a possibilidade de representar o Desportivo das Aves?

Esta proposta surgiu a partir do meu treinador, Prof Manuel Barbosa, e logo que me foi apresentado o projeto achei que era uma excelente ideia abraçá-lo.

Atendendo que esta é uma época de estreia da modalidade no clube, como vês a estrutura que encontraste?

Penso que sentimos sempre aquela responsabilidade, uma vez que esta modalidade já existiu no CD Aves e é ótimo pode-la ver crescer novamente. Na verdade, desde inicio que senti uma enorme preocupação e apoio por parte das pessoas que constituem este clube. Todos os dias alguém nos perguntava se estávamos a gostar, se tínhamos algo apontar e se precisávamos de algo. Por isso penso que esta estrutura é ótima e faz-nos sentir em casa.

Como foste recebida no grupo?

Muito bem! A maior parte das pessoas eu já conhecia, mas acho que mesmo aquelas que não conhecia houve logo uma ótima relação e formou-se assim um ótimo grupo de atletas que se apoia e respeita.

Como vês a prestação da equipa?

Muito bem, por sinal! Neste momento nem o escalão de juniores nem o de seniores apresenta alguma derrota, por isso acho que estamos a ter uma ótima prestação. Apesar disso continuamos a trabalhar arduamente para conseguir atingir os objetivos principais.

Como é para ti, andar com este emblema ao peito?

Como já referi anteriormente, sinto uma enorme responsabilidade em representar este enorme clube, mas para além disso sinto-me feliz por fazer parte desta estrutura e poder assim, em conjunto com as minhas colegas de equipa, dignificá-lo.

15179057_999230010222742_106285948538359958_nAqui no Desportivo das Aves depararam-se com uma novidade, que é o apoio incondicional da claque Força Avense. Como é que o grupo vê essa presença em todos os jogos?

Bem, no início, como é óbvio, foi um choque uma vez que não estávamos habituadas a tanto apoio. Porém acho que é ótimo sentir que as pessoas de fora fazem um esforço enorme para estarem presentes nos jogos e apoiar-nos a 100%. É sempre bom para uma equipa sentir a “casa cheia” e o apoio incondicional dos adeptos. Desta forma, penso que todas nós adoramos ter o apoio da Força Avense e desejamos que eles nos apoiem sempre que puderem, pois, os jogos sem eles já não são a mesma coisa.

Qual o teu ídolo na modalidade?

Sinceramente não tenho

Atendendo a formação académica que estás a tirar é natural que o teu futuro passe por ai, no entanto gostavas de manter a ligação ao Voleibol?

Sim, ao longo dos anos que pratico voleibol tento sempre conciliar os estudos com este desporto e pretendo fazê-lo no futuro.

Como consegues conciliar estudos e treinos?

Na verdade, é difícil uma vez que temos que fazer várias opções e assim estabelecer prioridades. Muitas vezes é necessário dizer não à vida social, mas acho que quem se envolve em qualquer desporto tem que estar consciente dessa hipótese e que terá que pôr os jogos e os treinos à frente dos jantares e saídas à noite. Com esforço e dedicação tudo se consegue e arranja-se tempo para os estudos, treinos, jogos e ainda para estar um pouco com os amigos.

E como é o apoio por parte da família?

Incondicional. Nunca me privaram de nada, estão sempre nos jogos apoiar e sempre me disseram que era importante estar num desporto a 200%

Que mensagem gostarias de deixar aos adeptos do Desportivo das Aves?

Gostaria que todos os adeptos do Desportivo das Aves nos continuem a dar o seu apoio incondicional, porque para nós é importante sentir que temos apoio tanto nos bons como nos maus momentos

15219985_1017944868334101_8720289705141303051_n

Comentários