Atualidade
Paços de Ferreira é o 4.º concelho do país com a mais baixa execução da receita

pacos-de-ferreiraSegundo o Anuário Financeiro, o volume de previsões orçamentais da receita municipal em 2015 continuou a descer, reforçando o combate aos orçamentos inflacionados, o que mostra “uma enorme mudança estrutural na gestão económico-financeira das autarquias”.

Relativamente à taxa média de execução da receita cobrada houve uma melhoria. Mas, alerta o documento, isso deve-se mais à diminuição dos montantes previsionais do que ao aumento de volume da receita arrecadada.

Realçando a importância do grau de execução da receita cobrada para a sustentabilidade financeira dos municípios, o Anuário de 2015 elenca os municípios com grau de execução igual ou inferior a 50% da receita orçada, alertando que isso pode representar uma maior dificuldade de cobertura da despesa e um aumento crítico da dívida a curto prazo. Nove câmaras estavam nessa situação no ano passado. Paços de Ferreira era o 4.º da lista com o grau de execução de receita cobrada mais baixo, uma taxa de 42,2%. Ainda assim, houve um aumento em relação a 2014, quando a taxa era de 30,5%. Encabeça a lista o concelho de Portimão, com a taxa mais baixa (26,3%), seguindo-se Celorico da Beira (29,6%) e Montemor-o-Velho (35,2%).