Atualidade
Santo Tirso já tem bicicletas elétricas

AS “PEDALA” ESTÃO DISPONÍVEIS EM SETE ESTAÇÕES ESPALHADAS PELA CIDADE

São elétricas, o passe irá custar três euros por ano e são, assumidamente, o novo meio de transporte disponível em Santo Tirso. Foram estas as principais ideias transmitidas esta terça-feira pelo presidente da Câmara Municipal, Alberto Costa, na inauguração das “Pedala”, as 35 bicicletas elétricas para uso partilhado, disponíveis a partir de hoje.

As “Pedala”, explicou o autarca, “surge no seguimento de um conjunto de iniciativas que temos vindo a implementar de modo a fomentar a mobilidade suave, com inúmeros benefícios para a vida na cidade e, mais importante, para a saúde pública e para o meio ambiente”.

“Passar a utilizar, sempre que possível, a bicicleta como um meio de transporte e não apenas associada ao lazer e à atividade desportiva, traz vantagens ao nível da diminuição da poluição sonora, da poluição do ar, de libertação do próprio espaço público, que pode assim ser utilizado pela população, já para não falar na poupança ao nível de despesa com transportes”, aludiu Alberto Costa.

O programa “Pedala Santo Tirso” disponibiliza, a partir desta terça-feira, 35 bicicletas elétricas para uso partilhado no concelho, num investimento, de acordo com o presidente da Câmara, na ordem dos 170 mil euros. No perímetro urbano da cidade, foram criados sete postos, onde já é possível levantar e devolver as bicicletas, que estão localizados nas traseiras daCâmara Municipal, na Estação de Caminhos de Ferro, Central de Transportes, Fábrica de Santo Thyrso, Rua Nova da Telheira e nas escolas D. Dinis e Tomaz Pelayo.

O serviço está disponível todos os dias da semana, entre as 7h00 e as 23h00, sendo o tempo máximo de cada utilização da bicicleta é de quatro horas. As “Pedala” podem ser devolvidas em qualquer estação espalhada pela cidade no próprio dia em que são levantadas.

Os utilizadores do Pedala Santo Tirso devem ter idade igual ou superior a 14 anos e efetuar um registo no Espaço do Munícipe ou na Loja Interativa do Turismo, mediante o pagamento anual de três euros. É ainda possível utilizar o serviço esporadicamente, mediante o pagamento de um euro, acrescendo três euros de caução.

Valores, de acordo com Alberto Costa, “simbólicos”, uma vez que o objetivo é “mudar hábitos”. “O passe de três euros é um incentivo para que a população adira, de facto, a este programa”, concluiu, acrescentando que a adesão será monitorizada pela Câmara, de forma a que o programa possa evoluir para outros pontos do concelho.

A par das “Pedala”, e no âmbito do Plano Municipal de Mobilidade Sustentável, a autarquia tem vindo a investir na criação de ciclovias e de vias partilhadas.

Comentários