Atualidade
Património Têxtil de Santo Tirso inspira jovens designeres

Já são conhecidos os vencedores do programa de residências criativas, dinamizado no âmbito da parceria europeia CREATEX – Textile Heritage Inspiring Creatives. As designers Luísa Arruda, Manoella Oliveira e Valéria Ferreira terão oportunidade de desenvolver as suas coleções, inspiradas no património têxtil de Santo Tirso, beneficiando de apoio técnico especializado e de uma residência internacional na Academia Nórdica de Têxteis, na Suécia.

“Estamos comprometidos em conservar e promover a identidade têxtil do Vale do Ave”, garante Alberto Costa, presidente da Câmara de Santo Tirso. “É fundamental apoiarmos estes designers em início de carreira, promovendo a ligação entre a moda, o design e a indústria”, reforça.

No âmbito do projeto europeu CREATEX – Textile Heritage Inspiring Creatives, o Município de Santo Tirso desafiou jovens designers, até 30 anos, a desenvolverem coleções inspiradas no património têxtil do concelho. Luísa Arruda, Manoella Oliveira e Valéria Ferreira viram o júri do programa selecionar os seus projetos como os três melhores a concurso.

O projeto de Luísa Arruda, intitulado “Embodiment Garment”, visa inovar na estética das próteses, através do desenvolvimento de peças de vestuário adequadas a este elemento.

Com o foco na sustentabilidade ambiental e na economia circular, o projeto “Connections”, promovido por Manoella Oliveira, procura desenvolver produtos multifuncionais, capazes de se adaptarem ao longo do ciclo de vida do produto.

Valéria Ferreira, natural de Monte Córdova, encontra na doçaria tradicional do concelho e na escultura contemporânea inspiração para as cores, formas e materiais da sua coleção.

As jovens designers terão, agora, oportunidade de desenvolver as suas coleções, beneficiando de sessões de coaching especializado na Fábrica de Santo Thyrso, nos domínios da reinterpretação do património têxtil, marketing e comunicação.

Neste período, as designers contactarão com os premiados da Academia de Belas Artes de Lodz (Polónia), que estarão na Fábrica de Santo Thyrso a desenvolver as residências internacionais, promovendo assim o intercâmbio de experiências e conhecimentos. O programa fica concluído com a realização de uma residência internacional, que inclui a frequência de workshops especializados e a visita a empresas têxteis, na prestigiada Academia Nórdica de Têxteis, na Suécia.

As coleções desenvolvidas pelos jovens designers integrarão a exposição final do projeto, em Lodz, Polónia, com os trabalhos produzidos nas residências criativas de todos os parceiros envolvidos.

Desenvolvido no âmbito da ACTE – Associação das Coletividades Têxteis Europeias, o projeto CREATEX – Textile Heritage Inspiring Creatives, tem como objetivo promover o património têxtil como uma fonte de inspiração para a criação artística contemporânea. Para além do Município de Santo Tirso, o projeto integra o Museu do Tecido de Prato (Itália), a Academia de Belas Artes de Łódź (Polónia), o município de Gironella (Espanha) e a Academia Nórdica de Têxteis (Suécia). O projeto CREATEX é financiado a 60 por cento pela Comissão Europeia, através do programa Europa Criativa, e tem como data prevista de término o mês de fevereiro de 2020.

Comentários