Desporto
Aves em superioridade numérica não consegue travar os leões
Falcão marcou de penalti o unico golo do Aves

Foi dia de jogo grande este sábado em Vila das Aves, com o Desportivo local a receber a visita do Sporting, numa partida a contar para a ronda 29 da Liga Nos.

Os ‘leões’ jogaram praticamente o jogo todo com menos um, após expulsão de Renan Ribeiro logo aos quatro minutos, mas os golos de Luiz Phellype, Mathieu e Bruno Fernandes deram os três pontos aos comandados de Keizer.

O início do Desportivo das Aves estava a ser o que Inácio queria, com a equipa a empurrar o Sporing para perto da sua área, mercê também da superioridade numérica. Vítor Gomes deu o primeiro sinal num remate de fora da área que saiu por cima. Apesar disso era preciso ter mais gente na frente, até porque havia cinco defensores para apenas um avançado do Sporting. O 5-3-2 tinha de ser desfeito.

Sem perder o norte, o Sporting passou a atacar pela certa. Os remates de longe de Bruno Fernandes eram uma das armas, como ficou provado aos 13 minutos, altura em que Beaunardeau fez a primeira defesa. Mas o guarda-redes francês do Aves nada pode fazer aos 24 quando Luiz Phellype ganhou a Jorge Filipe nas alturas e fez o 1-0, após cruzamento de Acuña. Mesmo com menos um, era o Sporting quem estava na frente.

Augusto Inácio não estava a gostar nada do que a sua equipa fazia a meio-campo. Falcão foi chamado à atenção várias vezes. Luquinhas é que parecia estar numa noite imparável. Pediu falta à entrada da área aos 19, após grande arrancada desde o seu meio-campo mas Artur Soares Dias mandou seguir.

Aos 32, Luquinhas voltou a fazer das suas, tabelou com Derley e recebeu na área. Salin, que tinha entrado após o vermelho de Renan Ribeiro, fez falta. Artur Soares Dias marcou penálti que Falcão não desperdiçou, aos 32.

Mas aos 44 o Sporting vai passar de novo para a frente. Livre de Bruno Fernandes, Jorge Filipe recua para perto de um dos postes, temendo o forte pontapé do médio. Mas a inteligência de Bruno Fernandes falou mais alto: colocou a bola na área, onde havia muitos ‘leões’ (Jorge Filipe estava a colocar todos em jogo), Wendel falhou o remate mas a bola foi ter com Mathieu que fez o 2-1.

Inácio desfez a linha de cinco defesas e lançou o extremo José Varela para o lugar do central Ponck, passando ao 4-3-3, no início do segundo tempo.

Mesmo atacando pouco, o Sporting criava perigo. Acuña teve nos pés o 3-1 mas o seu remate foi travado por Beunardeau, aos 49. Aos 59 é Raphinha a ter uma grande oportunidade nos pés, num contra-ataque de três contra dois mas o extremo rematou contra as pernas do guarda-redes francês. Aos 66, o guardião avense teve de afastar com os punhos uma ‘bomba’ de Bruno Fernandes que levava selo de golo.

O Aves, com mais bola, tentava de todas as formas mas definia muito mal no último passe. Em 4-4-2 e com dois avançados, pedia-se outra qualidade no jogo pelas alas. De fora da área, Fariña e Falcão tentavam surpreender Salin mas o francês esteve sempre atento.

Aos 86 minutos, já com Doumbia no posto de Gudelj e Diaby no lugar de Luiz Phellype, chegou o 3-1 pelo inevitável Bruno Fernandes: centro de Ristovski, o médio salta mais alto e cabeceia para o fundo da baliza. Quando não é ‘à bomba’, é de cabeça. Recursos intermináveis do melhor médio da Liga.

Aos 90 minutos Derley reduziu, num remate de fora da área, mas o golo acabaria por ser anulado por Soares Dias, depois de ver a jogada no minuto, após alerta do vídeo-árbitro. Derley fez falta sobre Coates no início da jogada.

O Desportivo das Aves mantém-se no 12.º posto com 30 pontos, o Sporting mantém o 3.º lugar com 64 pontos.