Sociedade
Santo Tirso com passe único a partir de 1 de maio

ESFORÇOS DO MUNÍCIPIO PERMITIRAM ANTECIPAR CHEGADA DE MEDIDA DE GRANDE IMPACTO SOCIAL

O Município de Santo Tirso vai ter passe único já a partir de 1 de maio. Inicialmente previsto para 1 de junho, segundo explica o presidente da Câmara, Joaquim Couto, “foi possível antecipar um mês a entrada em vigor”, fruto de um diálogo “intenso” e “profícuo” com os operadores de transportes.

A partir de 1 de maio, os utentes de Santo Tirso que utilizem os operadores Arriva, Landim, Pacense e CP urbanos já vão poder usufruir das vantagens do passe único, isto é, pagar 30 euros para circular dentro do Município, ou até três zonas contíguas, e pagar 40 euros para outros concelhos da Área Metropolitana do Porto.

A entrada em vigor da medida, como explica Joaquim Couto, só estava prevista para junho, dada a necessidade de os operadores de transportes adquirirem as máquinas validadoras necessárias.

Ao longo de todo o processo, “a Câmara teve uma participação ativa no diálogo com os operadores que prestam serviço no Município de Santo Tirso, de forma a que a implementação do passe único fosse efetuada o mais rapidamente possível“, aponta.

Neste contexto, continua Joaquim Couto, ”foi possível antecipar e ter o passe único a funcionar a 1 de maio”.

O presidente da Câmara de Santo Tirso recorda que a implementação do passe único na Área Metropolitana do Porto, e em particular no Município, “é uma medida de grande alcance social, que vai beneficiar milhares de utentes”. Em causa, aponta, “está uma verdadeira revolução na área dos transportes, ao permitir a intermodalidade entre os diferentes operadores e entre territórios”.

No campo dos operadores que prestam serviço no Município de Santo Tirso, a Transdev e a Rodoviária D’Entre Douro e Minho estão em processo de aquisição dos validadores, sendo que entram no sistema de passe monomodal com os mesmos valores de 30 e 40 euros que o passe único.