Cultura
Centro Interpretativo do Monte Padrão celebra 11º aniversário

COMEMORAÇÕES DO 11º ANIVERSÁRIO DECORREM DE 16 A 18 DE ABRIL

Instalado no Castro do Monte Padrão desde 2008, o Centro Interpretativo que lhe herdou o nome celebra o 11º aniversário com uma programação para todas as idades que inclui um concerto do grupo de música tradicional mirandesa, Galandum Galundaina. A entrada é livre.

São três dias recheados de iniciativas para assinalar os 11 anos do Centro Interpretativo do Monte Padrão (CIMP) que, para além de apresentar valências de natureza pedagógica e museológica, presta também apoio à investigação no local.

“História Viva” vai proporcionar aos mais jovens, dos 3 aos 12 anos, a possibilidade de viajar no tempo. A 16 e 17 de abril, pelas 21h30, serão levadas a cabo recriações históricas que permitirão aos participantes integrar jogos romanos, um acampamento militar e a assistir ao grupo de música e teatro “A imperatriz”. A inscrição pode ser feita em ou 252 830 410 e a entrada é livre.

Durante todo o dia 18 de abril, especialistas ibéricos vão explorar os detalhes da identidade, escultura e simbolismo em torno de tudo o que envolve os Castros. No seu 11º aniversário, o Centro Interpretativo recebe o II Ciclo de Conferências do Monte Padrão – Estéticas de Poder que, este ano, se debruça sobre as “Expressões Plásticas na II Idade do Ferro do Noroeste Peninsular” e pretende salientar a importância da cultura castreja enquanto valor matricial da identidade do Noroeste Peninsular, enfatizando a mais-valia patrimonial dos principais testemunhos que importa preservar, estudar e valorizar.

No mesmo dia, pelas 21h30, o CIMP recebe, em concerto de entrada livre, os Galandum Galundaina, um grupo de música tradicional mirandesa que, ao longo dos últimos 20 anos contribuiu para o estudo, preservação e divulgação da identidade cultural das Terras de Miranda, no Nordeste Transmontano.

Com uma carga histórica e uma riqueza arqueológica que remonta à sociedade medieval e a figuras como S. Rosendo, o Castro do Monte Padrão é uma das principais referências culturais do concelho. Associado surge, em 2008, o Centro Interpretativo com um papel ativo na valorização, dinamização e desenvolvimento do Monte Padrão.