Desporto
Futebol – Aves perde na receção ao Benfica

O Clube Desportivo das Aves perdeu esta segunga-feira, por três bolas a zero co o Benfica, no jogo que encerrou a jornada 22 da Liga Nos.

Num encontro em que prevaleceu a lei do mais forte, Seferovic inaugurou o marcador para o Benfica, aos três minutos, Rafa fez o segundo (36 minutos) e Ferro, que seria expulso na segunda parte, fechou a contagem (59), confirmando um merecido triunfo, o sétimo consecutivo para o campeonato desde que Bruno Lage substituiu Rui Vitória como treinador da equipa principal.

Lage devolveu o Benfica ao registo do campeonato, num ‘onze’ que voltou a incluir André Almeida, Grimaldo, Gabriel, Pizzi, Samaris e Rafa, ausentes do compromisso europeu na Turquia (vitória na visita ao Galatasaray por 2-1), e não podia ter pedido melhor arranque de jogo, uma vez que Seferovic marcou logo aos três minutos.

André Almeida avançou pela direita, serviu Samaris e o grego descobriu o suíço entre Ponck e Rodrigo, na área do Aves, para uma finalização de classe, em jeito, com a bola a ser colocada por cima de Beunardeau.

O golo madrugador foi um duro golpe no Aves, que até entrara atrevido, e os minutos seguintes foram um teste de resistência para os pupilos de Inácio.

As incursões alternadas dos laterais ‘encarnados’ acompanhavam as movimentações de Pizzi e João Félix no ataque do Benfica, equipa que tinha bola, jogava no meio campo contrário e, em acelerações, conseguia criar perigo.

Pizzi foi o maestro da equipa neste período, saindo dos seus pés os lances culminados com tiros de João Félix, primeiro às malhas laterais, aos nove minutos, e depois, aos 16, num lance de insistência na área avense em que também houve remates de Seferovic e de Grimaldo.

Os avenses, com a mesma equipa que venceu por 1-0 o Marítimo, na última jornada, resistiram, conseguindo controlar os danos, e, sensivelmente, a partir dos 20 minutos, coincidindo com algum relaxamento dos ‘encarnados’, aumentaram a agressividade na recuperação a meio-campo, o que lhes permitiu algumas saídas para o ataque.

Luquinhas, que já representou o Benfica B, foi sempre o elemento mais perigoso, conseguindo mesmo ganhar algumas faltas perto da área do Benfica, tendo numa delas, aos 27 minutos, batido um livre lateral a que correspondeu Vlachodimos com uma boa defesa.

Contra a corrente, mas já de ‘orelhas a arder’ pelos avisos que chegavam do banco, o Benfica chega ao segundo golo, num lance coletivo iniciado em Pizzi, na esquerda, e que contou ainda com Grimaldo e Félix, autor da assistência para Rafa bater a marcação de Jorge Fellipe e, em jeito, desfeitear Beunardeau.

A reação do Aves no segundo tempo passou pelo adiantamento dos laterais, mas esta estratégia abriu espaços que os ‘encarnados’ aproveitaram nos corredores: Félix deixou o primeiro aviso aos 46 minutos, Vítor Costa, aos 54, foi decisivo a impedir o remate de Seferovic, mas o anunciado golo chegaria mesmo pouco depois, aos 59.

Ferro, que já marcara na goleada histórica ao Nacional (10-0), na última jornada, foi mais rápido do que Braga num canto da direita e fez o terceiro, num lance em que Beunardeau saiu em falso.

Pizzi ainda falhou o quarto golo, antes de Ferro travar Derley à entrada da área do Benfica, o que lhe valeu o vermelho direto, e um livre perigoso que Rodrigo rematou para uma boa defesa de Vlachodimos. Em superioridade numérica, o Aves adiantou linhas, ganhou vários cantos, mas o resultado não voltou a sofrer alterações.

Com este resultado, o  Aves mantem 21 pontos e continua numa situação delicada, tendo caído para o 16.º lugar, em zona de descida. Na proxima ronda, os comandados de Augusto Inacio viajam até ao Algarve para defrontar o Portimonense. A partida está agendada para sábado às 18 horas.