Atualidade
Ampliação da rede de saneamento arranca em Roriz

INVESTIMENTO NA FREGUESIA É DE 635 MIL EUROS

O presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, assinalou esta terça-feira o arranque das obras de alargamento da rede de esgotos na freguesia de Roriz. Um investimento de cerca de 635 mil euros que irá permitir que o saneamento chegue a mais de 900 fogos. “Trata-se de um grande investimento. Contudo, é importante que as pessoas, após a obra, façam as respetivas ligações. A população não pode reivindicar saneamento, mas não fazer a ligação depois da rede estar feita”, advertiu o autarca.

Já começaram a ser construídos os 6,6 quilómetros de rede de saneamento público na freguesia de Roriz, num total de 555 ramais que vão beneficiar cerca de 900 fogos. As obras, fruto de uma parceria entre a Câmara de Santo Tirso e a Águas do Norte, “são de extrema importância para a população”, quer por questões relacionadas “com a salubridade e a saúde pública”, mas também “com a qualidade de vida”, como sublinhou Joaquim Couto.

Segundo Joaquim Couto, o alargamento da rede de esgotos foi assumido como uma prioridade pela Câmara de Santo Tirso, quer no mandato passado, quer no atual. Neste contexto, recordou, “até ao final de 2015 foram investidos quatro milhões de euros na construção de 50 quilómetros rede de saneamento”. Já no início de 2017, “avançou-se com um investimento global de cinco milhões em 17 localidades do Município, abrangendo mais de 10 500 fogos”, acrescentou.

Na freguesia de Roriz, as obras já estão a avançar na EM 209-2, na Rua Aldeia Nova, na Rua D. João IV, na Rua do Rato, na Travessa e Rua das Flores. Prestes a iniciar estão, também, as intervenções na Quinta da Fonte, na Rua das Tulipas e na Avenida da Coutada, devendo as obras estar concluídas durante o mês de maio. 

Com as obras em andamento, Joaquim Couto lembrou a necessidade da população “fazer a ligação à rede pública”. “As pessoas consideram que o saneamento deve ser uma prioridade da Câmara. Pois bem, só nos últimos quatro anos foram feitos investimentos na ordem dos nove milhões de euros nesta área. No entanto, aquilo que se verifica é que muita gente não faz as ligações ao saneamento”, lamentou.

No caso concreto de Roriz, apontou, “dos 353 fogos que tinham rede de saneamento disponível, apenas 100 estavam ligados”. Para contrariar este cenário, o presidente da autarquia garantiu que “continuarão a ser promovidas ações de sensibilização para a importância da ligação à rede pública de saneamento”, até porque “se trata uma questão ambiental e de saúde pública e é importante que as pessoas percebam isso”.