Atualidade
Santo Tirso acolhe encontro da OMG sobre redução dos malefícios do álcool

DIAS 28 E 29 DE JANEIRO, NO MUSEU INTERNACIONAL DE ESCULTURA CONTEMPORÂNEA

Santo Tirso é a cidade portuguesa escolhida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para a Consulta da Sociedade Civil Europeia acerca da implementação do Plano Europeu de Ação para a redução dos malefícios associados ao consumo de álcool, no período 2012-2020. O encontro no Museu Internacional de Escultura Contemporânea, nos dias 28 e 29 de janeiro, irá reunir participantes de vários países da Europa.

Em cima da mesa estarão temas como a disponibilidade, os preços e taxas, a rotulagem e o marketing associados às bebidas alcoólicas. Mais de 30 organizações nacionais e internacionais, num total de 15 nacionalidades, debruçar-se-ão sobre os desafios, entraves e possibilidades inerentes à implementação do Plano Europeu para o Combate ao Alcoolismo, assim como as áreas de ação prioritárias.

A implementação de taxas sobre as bebidas alcoólicas, a limitação do marketing nas redes sociais, eventos desportivos e media, a imposição de mais limites à disponibilização de bebidas alcoólicas (idade mínima, limitação de consumo nas ruas e de venda em estabelecimentos públicos), e a criação de rótulos com avisos semelhantes aos já adotados nas embalagens de tabaco, alertando para os efeitos cancerígenos associados ao consumo de bebidas alcoólicas são algumas das principais políticas cuja implementação estará em discussão. Em 2010, a 63ª Assembleia Mundial de Saúde, aprovou a estratégia global para a redução dos malefícios do consumo de álcool, o que levou a Organização Mundial de Saúde a adotar o Plano para 2012-2020, subscrito, no ano seguinte, por 53 Estados Membros.

Oito anos depois, o consumo e consequentes malefícios continuam a fazer da Europa a maior consumidora de álcool do mundo e os índices de implementação de uma das principais medidas, relativa ao aumento dos preços, ainda são baixos. Em 2016, foram registadas um milhão de mortes relacionadas com o consumo de álcool na UE, um terço do total mundial. Em Portugal, uma em cada sete mortes entre os 15 e os 19 anos está ligada ao álcool, número que é ainda mais elevado na faixa etária dos 20 aos 24 (uma em cada cinco mortes).

Os acidentes rodoviários, a violência interpessoal, as doenças digestivas e cardiovasculares incluem, ainda, o vasto leque de complicações associadas. Fatores que representam uma necessidade urgente de ação e combate.

De modo a promover a total implementação do Plano de Ação para o Combate ao Alcoolismo na Região Europeia e apoiar os Estados Membros na implementação de medidas eficientes que ajudem a reverter o cenário, a Organização Mundial de Saúde, irá levar a cabo o Encontro para discutir os progressos e delinear o caminho a seguir. Para além de intervenções do gabinete Regional da Organização Mundial de Saúde para a Europa, está prevista a participação de entidades ligadas ao tema vindas dos vários pontos da Europa, nomeadamente, Portugal, Holanda, Irlanda, Reino Unido e Finlândia.

O evento terá lugar na sede do Museu Internacional de Escultura Contemporânea, na segunda-feira a partir das 9h00.

PROGRAMA (sujeito a confirmação):

Segunda-feira, 28 de janeiro

08h30:Credenciação(abertura do secretariado)

09h00:Abertura

           Joaquim Couto– Presidente da Câmara de Santo Tirso

            João Breda – Escritório Regional da Organização Mundial de Saúde para a Europa

            Raquel Duarte – Secretária de Estado da Saúde

09h30: Estado de implementação do Plano Europeu de ação para a redução dos malefícios associados ao consumo de álcool 2012-2020 – Carina Ferreira Borges(Escritório Regional da Organização Mundial de Saúde para a Europa)

 

09h50: O papel da Sociedade Civil na implementação do Plano Europeu de Ação para o Álcool | Interação com os órgãos de governação

            Moderador:Manuel Cardoso – Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, SICAD, Portugal

Painel: European Center for Monitoring Alcohol Marketing (EUCAM/STAP)

            European Alcohol Policy Alliance (EUROCARE)

            Alcohol Policy Youth Network (APYN)

            IGOT International

 

10h30: Pausa para café

10h50: Mesa Redonda- O papel da Sociedade Civil na Implementação do Plano Europeu de Ação para o Álcool | Contribuições e experiências de campo

Moderador:Lauri Beekmann – Nordic Alcohol and Drugs Policy Network

Painel: Scottish Health Action on Alcohol Problems (SHAAP)

United European Gastroenterologists (UEG)

Alcohol Action Ireland (AAI)

11h20: Visita ao Museu Internacional de Escultura Contemporânea

12h30: Pausa para almoço

13h30:Avaliação, entraves e desafios da implementação do Plano Europeu de Ação para o Álcool, no contexto das comunicações comerciais,Maria Restrom– Escritório Regional da organização Mundial de Saúde para a Europa

Documento de apoio sobre o marketing da bebida alcoólica.

Mikaela Lindeman – Universidade de Helsínquia, Finlândia

João Romão – GetSocial, Portugal

 

13h50: Sessão Aberta

14h50: Debate

15h20: Pausa para café

15h40:Avaliação, entraves e desafios da implementação do Plano Europeu de Ação para o Álcool, no contexto da rotulagem,Crispin Acton –Institute of Alcohol Studies

Documento de apoio sobre rotulagem de bebidas alcoólicas.

Eva Jane LLopis – Universidade de Maastricht, Holanda

16h00: Sessão aberta

17h30: Debate Final

 

Terça-feira, 29 de janeiro

09h00:Avaliação, entraves e desafios da implementação do Plano Europeu de Ação para o Álcool, no contexto dos preços, Jan Peloza –Institute IMZTR

            Documento de apoio sobre o preço do álcool.

            Colin Angus – Sheffield Alcohol Research Group, Reino Unido

09h20: Sessão aberta

10h20: Debate

10h50: Pausa para café

11h10:Avaliação, entraves e desafios da implementação do Plano Europeu de Ação para o Álcool, no contexto de disponibilização de álcool,Fernando Araújo – Faculdade de Medicina, Universidade do Porto, Portugal

            Documento de apoio sobre disponibilização de álcool.

            Thomas Karlsson – Nacional Institute for Health and Welfare, Finlândia

11h30: Sessão Aberta

12h30: Debate

13h00: Pausa para almoço

14h00: Mesa Redonda –Principais conclusões da Consulta da Sociedade Civil Europeia

            Moderador:Mariann Skar, EUROCARE

                        Unidade de Hepatologia – Centro Hospitalar Lisboa Norte

                       Nordic Alcohol and Drug Policy Network

                        UK Health Forum

                        Nordic Welfare Centre

15h00: Debate Final

15h30: Pausa para café

15h50:Francisco Goiana da Silva– Escritório Regional da Organização Mundial de Saúde para a Europa

16h10:Considerações Finais

            Maria Renstrom – Escritório Regional da Organização Mundial de Saúde para a Europa

            Carina Ferreira Borges – Escritório Regional da Organização Mundial de Saúde para a Europa