Atualidade
Empresas do concelho com mais de 500 milhões em exportações

CRESCIMENTO DE 8,6 POR CENTO NO MÊS DE OUTUBRO, FACE AO MESMO MÊS EM 2017

Entre janeiro e outubro de 2018, as empresas de Santo Tirso registaram 536 milhões de euros em exportações de bens. O valor representa um crescimento de 3,7 por cento em relação ao período homólogo do ano passado. Após ter sido, em 2017, o 25º concelho mais exportador do país, entre 308, o Município de Santo Tirso consolida assim a sua vocação exportadora.

Os dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmam a tendência de crescimento económico de Santo Tirso. Após ter registado, em outubro, a taxa de desemprego mais baixa da década (7,62 por cento), o Município caminha a bom ritmo para alcançar uma marca histórica em termos de volume de exportações. Para estes resultados, muito contribui a dinâmica de crescimento dos setores do têxtil e dos polímeros, responsáveis, respetivamente, por 44,6 por cento e 42,47 por cento do total de exportações.

Em outubro, as empresas registaram 57 milhões de euros em vendas para o exterior, face aos 50 milhões do ano anterior. Um crescimento de 8,6 por cento em apenas um ano. Comparativamente com outubro de 2013, altura da tomada de posse do primeiro mandato do presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, regista-se uma subida acentuada, cifrada nos 26,1 por cento.

“Em cinco anos, o volume de exportações de Santo Tirso aumentou mais de 25 por cento, acima do crescimento registado na Área Metropolitana do Porto e a nível nacional”, congratula-se Joaquim Couto.

O crescimento do volume de exportações do Município de Santo Tirso apoia-se em dois fatores primordiais. O primeiro explica-se com o crescimento das empresas do concelho, que têm apostado em processos de inovação, desenvolvimento tecnológico e internacionalização.

“As nossas empresas – alude o presidente da autarquia – têm sabido reinventar-se e crescer. Acreditamos que esta é uma realidade que tenderá a acentuar-se, fruto dos mais de 100 projetos de empresas de Santo Tirso com candidaturas aprovadas a financiamento comunitário”.

O segundo fator contempla a atração de grandes empresas, com forte vocação exportadora, para o concelho. Através do INVEST Santo Tirso, o Município apoiou a fixação de grandes empresas como a Sopsa, a Ada Fios e a ADI Center, permitindo assim intensificar o potencial exportador. “O trabalho de diplomacia económica que desenvolvemos, através do INVEST Santo Tirso, contribuiu fortemente para este resultado, quer na promoção internacional do tecido empresarial do concelho, quer na atração de grandes empresas para o concelho”, conclui Joaquim Couto.