Desporto
Aves voa para o topo

image-aspxO Aves recebeu e venceu este sábado a Académica, por 2-0, e manteve-se no segundo lugar da II Liga portuguesa de futebol, num jogo da 13.ª jornada em que os golos surgiram na segunda parte.

A Académica esteve um pouco melhor do que os locais na primeira parte e teve até duas ocasiões de golo, mas o segundo tempo foi do Aves e os golos, de Theo Mendy (73) e Hackman (90+1), refletem o domínio exercido pelos anfitriões nesse período.

Com esta vitória, o Desportivo Aves isolou-se, no segundo lugar, somando agora 29 pontos, contra 26 do Santa Clara, que nesta ronda saiu derrotado.

Com esta vitória, o Desportivo Aves isolou-se, provisoriamente, no segundo lugar, somando agora 29 pontos, contra 26 do Santa Clara, enquanto a Académica continua com 20 e pode ser ultrapassada por cinco equipas.

Os visitantes apresentaram-se melhor, controlaram o meio-campo e o Aves sentiu grandes dificuldades para se aproximar da área contrária, perdendo muitas bolas devido à forte pressão a que foi sujeito.

Aos 27 minutos, Pedro Nuno dispôs de uma boa situação de golo, num lance em que surgiu isolado perante o veterano Quim, tendo, porém, atirado para fora.

Depois, na melhor jogada até ao intervalo, Pedro Nuno assistiu Ernest Ohemeng, este cruzou e Tozé Marreco só não marcou porque Quim, já em desequilíbrio, fez uma grande defesa.

Só aos 45 minutos é que o Aves criou perigo. Foi numa jogada em que Zé Tiago lançou Tarcísio, que ficou isolado, mas não foi capaz de bater o guardião Ricardo Ribeiro.

Na segunda parte, o Aves foi bem melhor, porque impôs um ritmo intenso e um futebol autoritário a meio campo, ganhando aí muitas bolas e impedindo a Académica de sair para o ataque.

Marinho assustou Quim com um remate forte e de longe (57 minutos), mas isso foi um momento raro do conjunto conimbricense nesse período.

Dois minutos depois, Theo Mendy entrou para o lugar de Balogun e foi ele, rápido e poderoso, que desfez o impasse que se manteve, inaugurando o marcador, na sequência de uma boa jogada e um bom cruzamento de Nelson Pedroso.

A Académica ainda esboçou uma reação, mas foi só isso, até porque o contra-ataque do Desportivo das Aves tornou-se cada vez mais ameaçador.

Aos 78 minutos, Barry isolou-se, Ricardo Ribeiro saiu ao seu encontro e o atacante caiu e pediu o vermelho, mas o árbitro entendeu que houve simulação e mostrou-lhe a ele o amarelo.

Hackman acabou com as dúvidas sobre o resultado final aos 90+1 minutos, quando ganhou uma bola dividida com Nuno Santos e, à vontade, rematou forte, fazendo o 2-0 final.